As Ruas José Leal Fontoura, Francisco Camargo e José Cavassim vão receber asfalto novo


WEBMASTER 18 DE MAIO DE 2016

Ao todo, serão 1.473,35 metros de extensão e um investimento de aproximadamente 3 milhões de reais

As obras contarão com um investimento de aproximadamente 3 milhões de reais.
As obras contarão com um investimento de aproximadamente 3 milhões de reais.
Na ocasião, os moradores da região acompanharam a autorização do início das obras.
Na ocasião, os moradores da região acompanharam a autorização do início das obras.
A Prefeita Beti Pavin assinou na noite desta terça-feira, 17, a ordem de serviço para pavimentação asfáltica.
A Prefeita Beti Pavin assinou na noite desta terça-feira, 17, a ordem de serviço para pavimentação asfáltica.
A Prefeita Beti Pavin assinou na noite desta terça-feira, 17, no Juventus Esporte Club – a ordem de serviço para pavimentação asfáltica das Ruas: José Leal Fontoura, José Cavassim e Francisco Camargo, localizadas na Sede.
Na ocasião, os moradores da região acompanharam a autorização do início das obras.  O prazo para entrega dos serviços será 210 dias a partir do recebimento da assinatura da prefeita.
Ao todo, serão 1.473,35 metros de extensão – incluindo três vias – e um investimento de aproximadamente 3 milhões de reais. As obras contemplam pavimentação, drenagem e sinalização.
Vale lembrar, que as obras contarão com os recursos do programa BRDE Municípios (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul). Neste mês de maio, Colombo recebeu, por meio do Governo do Estado, R$ 11,7 milhões para financiar obras de pavimentação e revitalização de 59 mil metros quadrados de vias urbanas, na região central do município e no bairro Guaraituba.
É a prefeitura investindo cada vez mais na qualidade de vida da população. “Estamos diariamente realizando trabalhos para tentar suprir as necessidades dos nossos moradores e, a sede do município, vem crescendo aceleradamente, quem mora na região há bastante tempo, está acompanhando este crescimento”, destacou a prefeita Beti Pavin.
Participaram do encontro a Prefeita Beti Pavin; o vice-prefeito, Ademir Goulart; os Secretário do Governo, Gilberto Pavin; da Fazenda, Marcio Strapasson; Desenvolvimento Urbano e Habitação Tânia Mara Tosin; de Indústria, Comercio, Turismo e Trabalho, Antonio Ricardo Milgioransa;  Planejamento, Orçamento e Gestão, Cesar Antonio Bittencourt Jr; os vereadores Pelé, Pastor Antônio e Ratinho. Além da presença do assessor do deputado estadual Luiz Claudio Romanelli, Ronald Carlos de Oliveira.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Marcio Fasuto/ PMC

Escolas municipais desenvolvem ações ambientais que fazem parte da Ecogincana em Colombo

WEBMASTER 18 DE MAIO DE 2016

Os alunos das Escolas Municipais Juscelino Kubitschek e Monteiro Lobato estão participando da competição mais acirrada de Colombo

As mudas de árvores protegem as margens do Rio Arruda.
As mudas de árvores protegem as margens do Rio Arruda.
Em sala de aula, os pequenos também receberam informações sobre as questões ambientais
Em sala de aula, os pequenos também receberam informações sobre as questões ambientais
Os alunos da Escola Municipal Monteiro Lobato participaram de uma visita técnica no Museu do Lixo, em Campo Largo.
Os alunos da Escola Municipal Monteiro Lobato participaram de uma visita técnica no Museu do Lixo, em Campo Largo.
Após o plantio, agentes da vigilância saúde deram palestra aos alunos sobre saneamento básico.
Após o plantio, agentes da vigilância saúde deram palestra aos alunos sobre saneamento básico.
Na tarde da última terça-feira, 17, os alunos da Escola Municipal Juscelino Kubitschek participaram de mais uma ação que faz parte da II Gincana Ecológica. Entre os objetivos da competição estão: incentivar as escolas a promoverem projetos de educação ambiental, melhorar o ambiente escolar ou o bairro, além de estimular a arte e a cultura.
Os alunos ganharam bambus e mudas de árvores para plantar nas margens do Rio Arruda, no Bairro Santa Cruz. A ação faz parte das atividades desenvolvidas pelas Secretarias de Meio Ambiente e Educação em prol da II Gincana Ecológica de Colombo. As professoras auxiliaram no plantio das mudas que pertencem à mata ciliar e servirão de proteção para o rio.
O lugar escolhido para o plantio faz parte do Programa de Contenção de Enchentes, que a Prefeitura promove, por meio das secretarias de Meio Ambiente e Obras e Viação. No local houve o desassoreamento, limpeza e realinhamento do rio.
Para ser totalmente recuperado, o Rio Arruda passou por duas fases. A primeira foi de limpeza e a segunda o plantio de árvores realizadas pelos alunos, como explicou o diretor de Obras de Combate às Enchentes, João Nowacki. “A plantação de árvores pelos alunos além de ensiná-los sobre preservação florestal, é uma continuação do nosso Projeto, evitando futuras enchentes, já que as copas e raízes das árvores seguram muito as águas das chuvas”, disse Nowacki.
Logo após, os alunos assistiram, na escola, uma palestra ministrada pelos agentes da vigilância da saúde sobre saneamento básico. Foi levado aos alunos modelos de fossa séptica, filtro biológico e manual com instruções básicas sobre o assunto.
“É enriquecedor que os alunos participem desses projetos, que saibam a importância que o tratamento de esgoto tem para os rios e para a comunidade como um todo”, ressaltou o Secretário de Meio Ambiente, Evandro Busato.
Escola Municipal Monteiro Lobato
Os alunos da Escola Municipal Monteiro Lobato participaram de uma visita técnica no Museu do Lixo, em Campo Largo.  Cerca de 30 alunos conheceram as etapas da reciclagem, além de orientações sobre o consumo consciente e a Coleta Seletiva. “Não são todos os detritos que vão para o aterro e podem voltar para a cadeia produtiva”, lembrou Busato.
Em sala de aula, os pequenos também receberam informações sobre as questões ambientais e uma mobilização com pais e alunos. Eles discutiram assuntos sobre resíduos sólidos e sustentabilidade – para despertar nos alunos o senso crítico sobre os temas.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo
Foto: Marcio Fausto/ PMC

Ação de conscientização para combate ao Aedes aegypti acontece nos bairros Guarani e Atuba


WEBMASTER 18 DE MAIO DE 2016

As estratégias de combate ao mosquito foram realizadas em 600 imóveis que ficam situados dentro da área de abrangência da Unidade de Saúde Quitandinha

O município segue empenhado na luta contra o Aedes Aegypti. No último sábado, 14, aconteceu mais uma ação de combate a Dengue, Zika e Chikungunya nos bairros Guarani e Atuba. Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Controle de Endemias participaram da ação de conscientização da população. Os profissionais da saúde se dividiram em quatro rotas na região que ficam situados dentro da área de abrangência da Unidade de Saúde Quitandinha.
“Temos conseguido vencer esta batalha, mas a guerra contra este mosquito continua. Os perigos em relação ao Aedes aumentaram e os cuidados devem ser redobrados. Portanto a sensibilização junto à população está sendo intensificada para que todos se tornem agentes de fiscalização”, ressaltou o Secretário de Saúde, Darci Martins Braga.
Durante a ação foram fixados cartazes educativos em lojas situadas nas principais ruas – predominantemente comerciais da região da UBS Quitandinha. Além da entrega de materiais educativos e promoção de diálogos elucidativos aos lojistas, caminhantes e moradores da região. Ao total, foram 600 imóveis residenciais e comerciais vistoriados.
Segundo a Coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município, Adriana Cordeiro o objetivo da mobilização é de proporcionar a conscientização da população para as medidas individuais de prevenção. “É nosso dever ressaltar a importância do controle do Aedes aegypti, assim como informar quanto ao modo de transmissão, sintomas e profilaxia das doenças Dengue, Chikungunya e Zika”, disse.
Visando constatar a presença do vetor Aedes aegypti nos bairros Guarani e Atuba, foi realizado ações de pesquisa entomológica nos imóveis, fazendo a coleta de larvas e insetos para posterior discriminação de espécies em laboratório. “Foi também feito junto aos moradores e lojistas a eliminação ou remoção de diversos depósitos que se encontravam passíveis de acumular água”, explicou a Coordenadora da Vigilância Epidemiológica.
A próxima mobilização já tem dada marcada, será no dia 21 de maio, das 8h às 12h de sábado, na Unidade de Saúde Atuba.
Os moradores que tiverem alguma denúncia de foco devem entrar em contato com a Casa do Agente no telefone 3666-6846. Lembrando que é importante informar o nome da rua e o número correto do possível foco. Além disso, de segunda a sexta-feira os Agentes de Combate a Endemias estão nas Unidades de Saúde do município realizando orientações aos moradores e, caso seja necessário, vistorias.
Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:
FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo

Mãe que jogou recém-nascido no lixo confessa crime e diz que situação financeira era precária


Por Elizangela Jubanski e Djalma Malaquias

pinhais1
Corpo da criança foi jogado no lixo. Foto: DM/Banda B

A jovem Camila de Souza Maciel, 21 anos, foi presa pela Delegacia de Pinhais acusada de ter matado o próprio filho, logo após o nascimento da criança, em maio desse ano. O recém-nascido foi encontrado dentro de um lixo domiciliar no último dia 3, na rua Antônio José Pereira, no Jardim Amélia. Bastante abalada psicologicamente, ela confessou o crime e alegou que não tinha condições financeiras para arcar com a chegada do terceiro filho. O marido dela, segundo a Polícia Civil, não sabia da gravidez da garota.
O corpo da criança foi encontrado por um coletor de lixo que realizava trabalhos na região. Ele teria visto uma sacola entreaberta e, quando juntou o saco de lixo, viu que se tratava do corpo de uma criança. O delegado, responsável pelo caso, Vitor Dutra de Oliveira disse à Banda B que ela confessou o crime na delegacia.
“Logo após iniciarmos as investigações, muitas informações vieram até a gente sobre a autoria. Eles apontavam a Camila como sendo a mulher que teria jogado a criança no lixo. Após intimação, ela veio depor e confessou. Ela disse que jogou no lixo para ocultar o nascimento. Tudo isso foi comprovado por laudo, que comprova que a criança nasceu com vida. Ela alega que a situação financeira era difícil e já tinha dois filhos. São motivos fúteis para matar um recém-nascido”, descreveu.
A jovem é de uma família pobre de Pinhais, que mora nos fundos de um terreno, em uma casa de duas peças. Ela não tinha passagem pela polícia, não era usuária de drogas e teria escondido a gravidez da mãe e do marido. “Ele foi ouvido na delegacia e  disse pensar que ela teria sofrido um aborto. A mãe também disse desconhecer”, disse o delegado.
Entretanto, não há detalhes sobre de que forma a jovem conseguiu esconder a gestação do marido, já que todos moravam na mesma casa. Ela foi presa e encaminhada a Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP).

Projeto Cidadania Vencer traz a Colombo o deputado federal Pastor Eurico



No gabinete da liderança do partido PHS em Brasília: à esq. pastor Ozéias, pastor Eurico e pastor Rodrigo.


Na terça-feira, 07 de junho, Francisco Eurico da Silva, conhecido como Pastor Eurico, deputado federal do PHS, pelo estado do Pernambuco, estará em Colombo para ministrar a Palavra de Deus no culto de Santa Ceia da igreja Assembleia de Deus-Ministério de Colombo e também falar de suas impressões a respeito da Política Nacional frente aos últimos acontecimentos bem como expressar seu apoio ao projeto Cidadania Vencer, projeto político de iniciativa desta igreja.

Os pastores Rodrigo Siqueira, assessor da presidência e Ozéias dos Santos, supervisor de área estiveram em Brasília, esta semana, em audiência com o deputado, que entre os assuntos tratados, estava o convite para o culto da Ceia Mensal de junho quando também será realizado Ato Profético em prol do Brasil e em especial ao município de Colombo.

Na Esplanada dos Ministérios e Congresso Nacional em Brasília 

O convite ao deputado Eurico partiu do pastor Edilson Siqueira, pastor-presidente da AD Colombo, um grande incentivador de boas causas para o município tendo implantado na cidade a campanha do bem com as frases proféticas: “Colombo, Cidade do Amor” e “Colombo é do Senhor Jesus”.

O projeto Cidadania Vencer traz a Colombo o político e pastor Eurico por sua firme trajetória política de dois mandatos como deputado federal com as bandeiras: valores familiares, reinserção social e resgate da moral e dos bons costumes. Na câmara é o vice-líder do partido. Atua em diversas comissões entre elas, destaco: Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; Comissão de Direitos Humanos e Minorias; Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Na convenção das Assembleias de Deus em Pernambuco o pastor Eurico já foi tesoureiro e secretário. Na convenção geral das Assembleia de Deus no Brasil, foi secretário da comissão de apologética. Na vida pessoal é comerciário e comunicador de rádio com quase 30 anos de locução.

Na ocasião da visita em Brasília, os pastores Rodrigo e Ozéias, abençoaram o poder público declarando que o Brasil é do Senhor Jesus. Também reafirmaram na capital brasileira declarando" Colombo é do Senhor Jesus".

Abençoando a nação brasileira em frente ao Palácio do Planalto em Brasília


Programação
Culto de Santa Ceia na AD Colombo-Ministério de Colombo
Local: Rua São Gonçalo do Amarante, 188 – Jardim Fátima – Colombo-PR
Horário: das 18h às 19h30 e das 20h às 21h30

Fonte: Jesiel Jeronimo 

Tamanho do SUS precisa ser revisto, diz novo ministro da Saúde


Evaristo Sá/AFP
O ministro da Saúde do governo Temer, Ricardo Barros (PP-PR)
O ministro da Saúde do governo Temer, Ricardo Barros (PP-PR)

PUBLICIDADE
O novo ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP-PR), disse nesta segunda (16) que, em algum momento, o país não conseguirá mais sustentar os direitos que a Constituição garante –como o acesso universal à saúde– e que será preciso repensá-los.
"Vamos ter que repactuar, como aconteceu na Grécia, que cortou as aposentadorias, e em outros países que tiveram que repactuar as obrigações do Estado porque ele não tinha mais capacidade de sustentá-las", afirmou em entrevista exclusiva à Folha.
Segundo ele, que foi relator do Orçamento de 2016 na Câmara, não hácapacidade financeira suficiente que permita suprir todas as garantias constitucionais. "Temos que chegar ao ponto do equilíbrio entre o que o Estado tem condições de suprir e o que o cidadão tem direito de receber." A seguir, trechos da entrevista concedida à Folha após evento na Faculdade de Medicina da USP.
*
Folha - A meta de implantar o cartão SUS em todo o país nunca aconteceu. Como o sr. pretende fazer isso agora?
Ricardo Barros - O cartão SUS existe, mas há 300 milhões de cartões. Ele está replicado para muita gente, mas tem gente com mais de um cartão, com cartão fraudado. Ainda não estudei isso, mas minha missão é ter gestão do sistema. E só vou ter se tiver informação. Só assim vamos tomar as decisões corretas e disponibilizar os serviços adequados.
A gestão anterior do ministério disse que só há recursos para o Samu e para o programa Farmácia Popular até agosto. Haverá cortes?
De fato, temos um orçamento muito restrito, o governo tem repassado R$ 7,2 bilhões mensalmente para o Ministério da Saúde e temos gasto exclusivamente esses recursos. Portanto, há limitação dos procedimentos autorizados. Meu objetivo é conseguir recursos para as obrigações contratadas. Isso pode representar, com o resto a pagar dos anos anteriores, algo na faixa de R$ 14 bilhões.
Mas haverá cortes?
Não posso afirmar isso agora. O que existe é a certeza de que faltam recursos, mas onde haverá o impacto dessa falta nós vamos decidir depois que a equipe econômica me afirmar que não vai ter capacidade de suprir o que estava previsto no Orçamento.
Há programas que precisam de continuidade para ter sucesso. Hipertensos ou diabéticos, por exemplo, não podem ficar sem medicamentos.
Remédios de uso contínuo estão disponíveis na rede do SUS. As prefeituras têm esses medicamentos para disponibilizar. Precisamos avaliar com muito carinho porque já sabemos que temos fraudes na compra de remédio a preço subsidiado, o cidadão pega num posto, pega no outro, tem cartão em duas ou três cidades e depois vai vender o remédio. O programa é meritório e vamos ver quais recursos podemos disponibilizar para ele.
Fraudes parecem atingir várias áreas da saúde. Como o sr. pretende atuar nessa questão?
Vamos rever os protocolos das áreas especializadas, vamos constituir grupos de trabalho, rever protocolos, esse é o meu compromisso. Vários especialistas já me reafirmaram que alguns protocolos que estabelecemos para tratar determinadas doenças não são os mais eficazes e nem os mais baratos. Vamos rever isso para que tenha a melhor eficiência e o melhor gasto para o usuário.
Há conflitos de interesses que envolvem a indústria da saúde e as especialidades médicas...
Sim. Resistir aos lobbies será uma boa tarefa para implementarmos com a nossa equipe do ministério.
A rede de assistência tem hoje UTIs e unidades de saúde fechadas, aparelhos sem funcionar. Como lidar com isso?
Vou criar uma equipe para cuidar de todas as más aplicações de recursos. Temos muito desperdício na gestão, que não é visível para as pessoas, e que vamos cuidar com prioridade. Mas o que é visível para o cidadão, isso nós vamos tratar rapidamente, porque ninguém aceita ter o seu imposto mal gasto. Quando ele passa em frente a uma unidade básica de saúde e ela está fechada, algo falhou no planejamento. Temos mais de 70 UPAs [Unidades de Pronto Atendimento] que estão funcionando sem contrapartida do ministério.
Mais de 1,3 milhão de pessoas deixou de ter planos de saúde no último ano. Isso vai sobrecarregar ainda mais o SUS...
A ANS precisa ser mais ágil na regulação. A judicialização na área dos planos tem obrigado que eles façam reajustes muito acima da inflação. Cada vez que uma decisão judicial determina incluir um procedimento na cobertura do plano, aumenta o custo e ele tem que repassar para o consumidor.
Isso acaba prejudicando a todos os usuários, encarecendo o sistema e fazendo com que mais pessoas deixem de ter planos. Quanto mais gente puder ter planos, melhor, porque vai ter atendimento patrocinado por eles mesmos, o que alivia o custo do governo em sustentar essa questão.
Não deveria ser o contrário, estímulo para um SUS melhor, já que pagamos impostos e temos direito à saúde?
Todos os cidadãos já pagam pela saúde, todos os cidadãos já pagam pela segurança. No entanto, os gastos com segurança privada são muito superiores aos da segurança pública. Infelizmente, a capacidade financeira do governo para suprir todas essas garantias que tem o cidadão não são suficientes.
Não estamos em um nível de desenvolvimento econômico que nos permita garantir esses direitos por conta do Estado. Só para lembrar, a Previdência responde por 50% das despesas do Orçamento da União. O Estado acaba sendo um fim em si mesmo, e não um meio. O que adianta o médico sem remédio, o pedreiro sem o tijolo, o motorista sem o combustível. Nada. Não presta serviço para a comunidade.
O que fazer? Mudar a Constituição, que determina que a saúde é um direito universal?
A Constituição cidadã, quando o Sarney promulgou, o que ele falou? Que o Brasil iria ficar ingovernável. Por quê? Porque só tem direitos lá, não tem deveres. Nós não vamos conseguir sustentar o nível de direitos que a Constituição determina.
Em um determinado momento, vamos ter que repactuar, como aconteceu na Grécia, que cortou as aposentadorias, e outros países que tiveram que repactuar as obrigações do Estado porque ele não tinha mais capacidade de sustentá-las. Não adianta lutar por direitos que não poderão ser entregues pelo Estado. Temos que chegar ao ponto do equilíbrio entre o que o Estado tem condições de suprir e o que o cidadão tem direito de receber.
Repactuar já é uma proposta?
Isso terá que ser resolvido, mas são assuntos da área econômica que não quero interferir.
*
APERFEIÇOAR GESTÃO
Uma das prioridades do ministro da Saúde, Ricardo Barros, é aperfeiçoar os sistemas de informação e de gestão dentro do SUS para que haja mais eficiência e menos desperdício. O objetivo, afirma, é saber "como é gasto cada centavo no SUS". "A gestão da informação vai permitir tratar com clareza e transparência quanto e onde é utilizado na saúde os R$ 110 bilhões do governo federal, R$ 70 bilhões dos Estados e R$ 60 bilhões dos municípios", afirmou.
Em visita à Faculdade de Medicina da USP nesta segunda (16), a convite do cardiologista Roberto Kalil, Barros se reuniu com docentes, alunos e com o secretário de Estado da Saúde, David Uip. Ouviu sugestões e críticas. Uma delas foi sobre o programa Mais Médicos, que permite que os profissionais estrangeiros atuem no país sem revalidação do diploma. Barros prometeu avaliar a questão. Ele diz que a solução é o incentivo de mais médicos brasileiros no programa. 

'Deus vai me ajudar', diz garçom demitido por equipe de Temer


Funcionários trabalham na limpeza do Palácio do Planalto
Funcionários trabalham na limpeza do Palácio do Planalto Foto: Daniel Marenco / Agencia O Globo / Agência O Globo
Elisa Clavery
Tamanho do texto A A A
Desligado do Palácio do Planalto, onde trabalhava como garçom há nove anos, José da Silva Catalão, de 52 anos, passou a fazer parte da estatística dos mais de 10 milhões de brasileiros que estão desempregados. Elogiado pelo ex-presidente Lula, na sua página oficial no Facebook, que o descreveu como um "funcionário exemplar", José foi mandado embora pela equipe de Michel Temer - segundo ele, a notícia não foi dada pelo presidente em exercício. O homem diz que o motivo da demissão não foi informado, mas não acredita que tenha sido porque ele é apoiador de Lula e Dilma.
José recebia um salário líquido de R$ 3.870, segundo o Transparência Brasil. Como não era concursado, hoje corre atrás de um novo emprego.
- Tudo na vida é difícil, as coisas estão caras, mas Deus vai me ajudar, as portas vão se abrir. Tudo está difícil e tem que correr atrás. Estou indo lutar, o Brasil todo está. A crise não é só aqui não - disse José, que mora com a esposa e tem três filhos.
Desde 2007 servindo à Presidência, José já tinha esbarrado algumas vezes com Temer. No relacionamento, ele garante, era "tudo normal". José, porém, não quis relevar o seu último voto para presidência:
- É confidencial, em quem eu votei, eu votei.
Nesta quarta-feira, recebeu uma ligação de Lula - com quem trabalhou de 2007 até o fim do mandato do presidente, em dezembro de 2010. Questionado se o ex-presidente lhe ofereceu algum emprego, José disse que "até agora não". Em seu perfil oficial no Facebook, Lula descreveu a conversa dessa forma:
"Ô meu querido, liguei para prestar minha solidariedade, você sempre foi um funcionário exemplar, que alegrava muito o palácio. É uma pena que um governo provisório aja como um governo definitivo para demitir funcionários como você", teria dito Lula na conversa, segundo a página.
Antes do serviço na Casa da Presidência - e antes mesmo do retorno à recente democracia -, em 1982, José era praça do Exército. Mas não voltou ao trabalho militar, disse ele por telefone. O ex-funcionário do Palácio do Planalto desligou a ligação como EXTRA para atender a um outro telefonema:
- Pode ser alguma notícia boa para mim, algum emprego, não é?
A assessoria de impresa do presidente em exercício foi procurada, mas ainda não respondeu.


L

Hipótese de ataque terrorista é mais forte que falha técnica, diz Egito


Voo MS804 foi detectado pela última vez ao passar pelo Mediterrâneo.
Aeronave saiu de Paris em direção ao Cairo.

Do G1, em São Paulo
O ministro egípcio da Aviação Civil, Sherif Fathi, disse nesta quinta-feira (19) que a possibilidade de um ataque terrorista ter sido a causa do desaparecimento do Airbus A320 da EgyptAir é "mais forte" do que falha técnica, segundo a Associated Press. A aeronave levava 66 pessoas de Paris para o Cairo.
(VEJA VÍDEO)

O ministro disse que, no entanto, é cedo para tirar conclusões sobre a causa desaparecimento do avião. A EgyptAir divulgou nota negando que a causa do problema tenha sido confirmada. O presidente francês, François Hollande, afirmou que o avião caiu e desapareceu. "Infelizmente, temos a confirmação de que o avião caiu e está perdido", disse. "Nenhuma hipótese pode ser descartada, nem qualquer uma pode ser colocada acima de outra."

RESUMO ATÉ AGORA
- Caiu o voo MS804 da EgyptAir, que ia de Paris ao Cairo;
- Airbus levava 56 passageiros e 10 tripulantes; nenhum é brasileiro;
- Último registro do avião foi sobre o mar Mediterrâneo, onde mudou a rota subitamente;
- Grécia encontrou destroços de uma aeronave no mar; não se sabe se são do Airbus.
O voo MS804 partiu do aeroporto Charles de Gaulle nesta quarta às 23h09 (18h09 em Brasília) e deveria pousar cinco horas depois no Aeroporto Internacional do Cairo, na madrugada desta quinta (19) às 3h15 (horário de Paris e do Cairo). Os radares perderam o contato quando o avião passava pelo Mediterrâneo.
O departamento de Defesa da Grécia busca destroços da aeronave no Mediterrâneo com a ajuda de barcos e aviões. De acordo com a Reuters, dois objetos já foram localizados ao sul da ilha grega de Creta. Ainda é cedo, no entanto, para confirmar se pertencem ao Airbus.

O ministro da defesa grego informou que a aeronave estava a 37 mil pés (11.300 metros) e mudou subitamente de rota, de acordo com a Reuters. "Às 3h39 da manhã (2h39 no horário de Paris e do Cairo) o curso da aeronave era sul e sudeste de Kassos e Karpathos (ilhas). Imediatamente depois entrou no espaço aéreo do Cairo, fez guinadas e desceu como descrevo: 90 graus para a esquerda e 360 graus para a direita", disse o ministro Panos Kammenos em entrevista coletiva, segundo a Reuters.
Após mudar de rota, o avião reduziu a altitude de 37 mil a 15 mil pés (4,5 mil metros). Quando o Airbus estava a cerca de 10 mil pés (cerca de 3 mil metros) acima do nível do mar, o contato foi perdido, especificou a AFP.
Segundo a "CNN", o avião já estava no espaço aéreo egípcio. As condições do tempo eram boas, segundo o meteorologista da rede americana.
Arte avião EgyptAir VALE ESTE (Foto: Arte G1)

O último contato do piloto ocorreu com a torre de controle de Atenas, na Grécia, 10 minutos antes do desaparecimento.
A MarineTraffic divulgou a projeção do ponto onde o avião foi localizado pela última vez por radares sobre Mediterrâneo.
Passageiros e tripulação
aeronave modelo Airbus A320 transportava 56 passageiros (entre eles, uma criança e dois adolescentes) e 10 tripulantes (entre eles, três seguranças), de acordo com a companhia aérea.
Segundo a EgyptAir, o voo transportava 30 egípcios, 15 franceses, além de dois iraquianos, um britânico, um belga, um kuwaitiano, um saudita, um sudanês, um chadiano, um português, um argelino e um canadense. Nenhum brasileiro estava a bordo.
Familiares de passageiros estão no aeroporto do Cairo à espera de notícias de seus parentes.
A companhia aérea informou também que o piloto do avião, cujo nome não foi divulgado ainda, tinha 6.275 horas de voo, incluindo 2.101 horas no comando de um Airbus A320. O copiloto tinha 2.766 horas de voo. A aeronave foi produzida em 2003.
Famílias de passageiros que estavam no voo da EgyptAir no aeroporto do Cairo (Foto: Khaled Desouki / AFP Photo)Famílias de passageiros aguardam notícias no aeroporto do Cairo (Foto: Khaled Desouki/AFP Photo)
Parentes e amigos dos passageiros do voo MS804 da EgyptAir no aeroporto do Cairo, no Egito (Foto: Amr Abdallah Dalsh / Reuters)Parentes e amigos dos passageiros do voo MS804 da EgyptAir no aeroporto do Cairo, no Egito (Foto: Amr Abdallah Dalsh/Reuters)
Destroços
Uma fragata grega em busca do avião desaparecido da EgyptAir encontrou dois grandes objetos flutuando em uma região do mar a 230 milhas (370 km) ao sul da ilha de Creta nesta quinta, disseram fontes da Defesa da Grécia. Os dois objetos parecem ser peças de plástico nas cores vermelho e branco.
Pouco depois, TV disse que autoridades gregas encontraram peças que podem ser do avião.
O Ministério da Defesa disse que autoridades também investigam o alerta de um capitão de um navio mercante que relatou ter visto uma "chama no céu" cerca de 130 milhas náuticas ao sul da ilha de Karpatos.
A EgyptAir informou que equipes de investigação e de resgate iniciaram a busca pelo aviãodesaparecido e que mantém contato com autoridades.
Rota do avião da EgyptAir: aeronave decolou de Paris, na França, e voava para o Cairo, no Egito (Foto: Reprodução / www.flightradar24.com)Rota do avião da EgyptAir: aeronave decolou de Paris, na França, e voava para o Cairo, no Egito (Foto: Reprodução / www.flightradar24.com)
Outros casos
Em março deste ano, um avião da EgyptAir, que voava de Alexandria para o Cairo, foi sequestrado e forçado a aterrissar no Chipre. O homem que desviou a rota carregava um cinturão com explosivos falsos e acabou preso. Não ficou claro, porém, se o caso era um ato terrorista.
Um Airbus A-321 operado pela Metrojet, da Rússia, caiu no Sinai em 31 de outubro de 2015, matando todas as 224 pessoas a bordo. Russos e governos ocidentais disseram que o avião foi derrubado por uma bomba. O Estado Islâmico (EI) afirmou ter conseguido explodir a aeronave.
Foto feita no início deste mês em Budapeste, Hungria, mostra o avião Airbus A 320-200 da EgyptAir que desapareceu dos radares durante o voo MS804 nesta sexta-feira (19) (Foto: Andras Soos/AFP)Foto feita no início deste mês em Budapeste, Hungria, mostra o avião Airbus A 320-200 da EgyptAir que desapareceu dos radares durante o voo MS804 nesta sexta-feira (19) (Foto: Andras Soos/AFP)