Piloto brasileiro se atrasa e escapa de atentado em aeroporto de Istambul


Leonardo Salgado, de Belo Horizonte, disse que viu ‘cena de guerra’.
Ele deveria chegar às 22h, mas acabou prolongando conversa com amigo. 

Carolina DantasDo G1, em São Paulo
Piloto Leonardo Salgado mora há 1 ano na Turquia. (Foto: Arquivo Pessoal/Leonardo Salgado)Piloto Leonardo Salgado mora há 1 ano na Turquia. (Foto: Arquivo Pessoal/Leonardo Salgado)
O piloto brasileiro Leonardo Salgado, de 30 anos, disse que escapou por cerca de 15 minutos do atentado ao aeroporto de Istambul. Segundo ele, uma ligação com um amigo se prolongou e ele não conseguiu chegar às 22h, horário turco, ao terminal.
“Se tivesse seguido meu ritual de trabalho, estaria fatalmente lá”, disse. Salgado contou que iria trabalhar em um voo que sairia à 00h05 de Istambul e que, por protocolo da empresa, os pilotos devem chegar 2 horas antes da decolagem. O atentado no Aeroporto Ataturk ocorreu por volta das 22h na Turquia (16h em Brasília).
Ele contou que estava em uma ligação com um amigo, que acabou se prolongando. Depois, disse que pegou um táxi em direção ao aeroporto e, no meio do caminho, o motorista recebeu a notícia dos ataques. Segundo Salgado, o carro teria parado a cerca 800 metros de onde ocorreram os disparos. “Segui caminhando em direção do aeroporto para entender o que era. O taxista falou um monte de coisa em turco e eu não entendi”, disse.
Quando chegou ao terminal, Salgado disse que viu uma “cena de guerra, aquela cena destruídora”. Diversas pessoas com máscaras pretas e muito cheiro de pólvora, como descreveu. De acordo com ele, um comunicado foi enviado dizendo que o aeroporto deverá ficar fechado até 5h da manhã na Turquia.

O atentado
Um atentado com três explosões na noite de terça-feira (28) atingiu o terminal internacional do aeroporto de Istambul, o maior da Turquia e terceiro mais movimentado da Europa.
O ministro da Justiça turco, Bekir Bozdağ, disse que os responsáveis pelo ataque ao aeroporto Ataturk abriram fogo usando rifles Kalashnikov.
Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento. Informações iniciais "sugerem" que o Estado Islâmico estaria por trás dos ataques, segundo a agência turca Dogan, que atribui a informação a fontes policiais.
Logo após o ataque, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan convocou uma reunião de emergência com o primeiro-ministro Binali Yıldırım e comandantes militares.
“Está claro que este ataque não tem como alvo nenhum resultado, mas apenas criar material de propaganda contra nosso país usando o sangue e a dor de pessoas inocentes”, disse Erdogan em um comunicado após o ataque.

Ex-goleiro do Grêmio e de clubes do RN presencia atentado em Istambul


Andrey Nazário fez escala na capital turca na tarde desta terça-feira e viu ataque de homens-bomba no aeroporto Ataturk. Jogador passou por revista e teve voo cancelado

Por Natal
O goleiro Andrey Nazário, que foi campeão gaúcho e da Série B do Campeonato Brasileiro pelo Grêmio, e ainda defendeu as camisas de ABC e América-RN entre os anos de 2012 a 2014, passou pelo ABC em 2012 e América-RN em 2013 e 2014, onde foi campeão potiguar, passou por momentos de apreensão e desespero nesta terça-feira, na Turquia, por conta do atentado a bomba ao aeroporto Ataturk. Segundo as autoridades turcas, 36 pessoas morreram e 147 ficaram feridas (atualização às 21h05).
RN Andrey Nazário atentado bomba Istambul Turquia (Foto: Reprodução/Instagram)Andrey Nazário relata em rede social o atentado a bomba que presenciou em Istambul (Foto: Reprodução/Instagram)
O jogador fez uma escala em Istambul e pegaria um voo para o Irã, onde deve acertar com um clube do país muçulmano, mas acabou tendo a viagem cancelada por conta do atentado. O jogador publicou em uma rede social uma foto com o quadro de vários voos cancelados e com o texto "Acabei de ter uma experiência nada agradável. Fazendo escala no aeroporto de Istambul, há uma hora mais ou menos, presenciei um atentado que ceifou 10 vidas... Muita correria, gritos, polícia e medo". Andrey enviou uma mensagem para o assessor de imprensa e disse ter ficado assustado.
- Eu não acreditei. Vi duas bombas explodindo. Fiz escala em Istambul e quando estava chegando no aeroporto as bombas explodiram. Morreram dez cabeças, uns 40 ficaram feridos. Tomei uma revista da polícia, mandando abrir a mala para olhar tudo. Tô assustado - disse o goleiro.
Andrey disputou o Campeonato Gaúcho deste ano pelo Cruzeiro de Porto Alegre. Em 2015, foi titular do Boa Esporte durante a Série B do Campeonato Brasileiro. Em 2013 e 2014, vestiu a camisa do América-RN e foi campeão potiguar. O jogador ainda passou pelo Atlético-PR, Figueirense, Steau Bucuresti, Cruzeiro, Portuguesa, Criciúma e Paysandu.
Andrey - goleiro do América-RN (Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com)Andrey foi campeão potiguar em 2014 pelo América-RN (Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com)

Após discussão, tio mata sobrinho e namorada e enterra corpos em quintal


Crime ocorreu no município de Floresta Azul, localizado no sul da Bahia.
Tio disse à polícia que cometeu crime porque rapaz levou mulher para casa.

Alan Tiago AlvesDo G1 BA
Edson e a namorada, Isabele, foram mortos e enterrados em quintal de casa na Bahia (Foto: Divulgação)Edson e a namorada, Isabele, foram mortos e
enterrados em quintal de casa na Bahia.
(Foto: Divulgação)
Um jovem de 19 anos e a namorada dele de 18 foram encontrados mortos enterrados no quintal de uma casa, no município de Floresta Azul, sul da Bahia, nesta terça-feira (28), quatro dias após desaparecerem depois de participar de uma festa junina.
Um tio do rapaz, proprietário do imóvel, foi preso em flagrante e confessou o duplo homicídio. Segundo a polícia, o homem cometeu o crime após uma discussão com o sobrinho, devido ao fato dele ter levado a namorada para a casa.
De acordo com a delegada Ana Paula Gomes, o suspeito, o pedreiro Wilson Meira de Oliveira, 41 anos, afirmou ter usado drogas trinta minutos antes de cometer os crimes, na manhã de sexta-feira (24). Antes de assumir a autoria dos homicídios, o homem chegou a prestar queixa na delegacia da cidade sobre o desaparecimento do sobrinho, Edson de Jesus, e da namorada, Isabela Regis Lima, e acompanhar as buscas realizadas pela polícia.
O acusado foi preso também nesta terça, logo após a polícia encontrar os corpos das vítimas em uma cova rasa. Os dois haviam sido vistos pela última vez por volta de 4h da madrugada de sexta, numa festa em Floresta Azul, e foram encontrados mortos, em avançado estado de decomposição, com as mesmas roupas.
"Ele [Wilson] morava no imóvel com o sobrinho e a mãe, que é avó do rapaz. A avó não gostava que Edson e Wilson levassem mulheres para a residência e, conforme depoimento do acusado, foi isso que provocou a discussão. A avó, no entanto, estava viajando no dia do crime, além disso o casal não estava fazendo nada de mais na casa", afirmou a delegada.
Namorados foram mortos em Floresta Azual, na Bahia (Foto: Divulgação)Namorados foram mortos em Floresta Azual, na
Bahia (Foto: Divulgação)
Conforme a polícia, após o desentendimento, Wilson pegou um pedaço de madeira nos fundos da casa e deu um golpe pelas costas no sobrinho, que caiu no chão na frente da namorada. "Depois, ele continuou espancando a vítima no chão e a menina ficou em estado de choque. Em seguida, Wilson também decidiu matar a jovem, segundo ele para não deixar testemunhas. Ele pegou um fio de telefone e a asfixiou até a morte. Depois, percebeu que o sobrinho ainda estava respirando, pegou o fio e fez o mesmo com ele até matar", disse a delegada.
Ainda conforme a polícia, após a morte das vítimas, o pedreiro abriu um buraco de cerca de 60 centímetros no quintal e enterrou os corpos. Para que ninguém desconfiasse de nada, de acordo com a polícia, o tio disse para vizinhos que estava fazendo o buraco para consertar uma tubulação que estava rompida.
"Quando foram encontrados, na manhã desta terça, os corpos estavam com as mesmas roupas que eles estavam usando na festa. Passamos a desconfiar do tio do rapaz quando vimos em um blog da região uma publicação informando que ele [o tio] estava impedindo familiares que tinham vindo de outra cidade, para acompanhar as buscas, de entrar na casa. Então, fomos até o imóvel e localizamos os corpos. Ele foi preso em flagrante e disse ser usuário de drogas há cerca de dez anos e que passou a noite anterior ao crime consumindo crack", disse a delegada.
saiba mais

Isabela também morava no município de Floresta Azul e estava namorando com Edson há cerca de três meses. Segundo a delegada Ana Paula Gomes, os dois eram estudantes. "Ela era uma menina super tranquila, uma moça estudiosa e que, conforme familiares, só costumava sair de casa para a escola. As famílias dos dois sabiam do relacionamento e concordavam. Ninguém se mostrou contra o relacionamento. Portanto, não existia nada pessoal. Esse crime foi uma ação isolada do tio da vítima. Os demais familiares não têm nada a ver", afirmou. A delegada disse que outros familiares serão ouvidos somente após o enterro das vítimas, devido ao fato de estarem bastante abalados com o crime.
O suspeito, que foi levado para o complexo policial da cidade de Ibicaraí, vai responder por homicídio qualificado e deverá ser transferido nos próximos dias para o presídio de Itabuna, também no sul do estado. "Além do homicido qualificado, por motivo torpe e impossibilidade de defesa das vítimas, ele responderá ainda por ocultação de cadáver, feminicídio e fraude processual, por ter tentado atrapalhar as investigações. Foi um crime bárbaro, uma crueldade,
Os corpos de Edson e Isabela foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itabuna.

PB recorre ao Supremo


A defesa do ex-ministro Paulo Bernardo recorreu ao Supremo da decisão da Justiça Federal de São Paulo de manter sua prisão preventiva.
Além da liberdade, os advogados querem que PB seja investigado pelo STF no mesmo inquérito de Gleisi Hoffmann.
Querem um abraço também?

Polícia prende suspeito que roubou duas vezes a mesma construtora de Curitiba e identifica comparsa



Por Felipe Ribeiro e Flávia Barros
presodfr
Suspeito teria agido duas vezes contra a mesma construtora (Foto: Flávia Barros – Banda B)

Suspeito de roubar duas vezes a mesma construtora de Curitiba, um homem de 27 anos foi preso nesta segunda-feira (27) em Araucária, na região metropolitana. Hallan Lincoln Rodrigues foi identificado pelas câmeras de segurança e reconhecido pelas vítimas. De acordo com a Polícia Civil, o objetivo deles era levar fios de cobre, mas durante o roubo recolhiam vários pertences pessoais das vítimas.
Kalahan James Lhamo Simões segue foragido
Kalahan James Lhamo Simões segue foragido
De acordo com o delegado André Feltes, eles vinham sendo investigados por participar de uma quadrilha que pratica vários roubos, sendo dois deles contra esta construtora do bairro Campo Comprido. “Eles agiam em quatro pessoas, sendo que uma ficava do lado de fora para o apoio. Em março, cumpriram todo o objetivo, mas em abril foram avisados por um radiocomunicador que alguma coisa estava acontecendo do lado de fora e fugiram apenas com os pertences dos funcionários”, explicou.
Durante os crimes, os funcionários foram trancafiados dentro de uma sala e sem os pertences pessoais.
Junto com Hallan, a polícia apreendeu 380 gramas de crack, o que ainda configurou tráfico de drogas e a prisão em flagrante. No ano passado, ele já havia sido preso em flagrante, junto com um comparsa já identificado, por roubo.
Identificado
Além do preso, a polícia reconheceu Kalahan James Lhamo Simões, de 22 anos, pelos crimes. Ele segue foragido e possuí uma ficha criminal que começou na adolescência.
Qualquer informação do paradeiro dele pode ser repassado a polícia pelo telefone 3218-6100.
Assista ao vídeo que mostra a abordagem inicial de ambos os assaltos:



A CPI do Carf e a delação do ‘ex’ da Hypermarcas


Há algo muito estranho no caso Hypermarcas.
O Estadão noticiou que o ex-diretor do grupo Nelson Mello resolveu fazer delação premiada, na qual assumiu a responsabilidade por ter distribuído R$ 30 milhões a Renan Calheiros, Romero Jucá e Eduardo Braga.
Não há informações sobre as razões que levaram Mello a se entregar. Carece de credibilidade a versão de que ele teria movimentado tal soma sem o conhecimento de João Alves de Queiroz Filho, o Júnior, dono do grupo.
Júnior e Mello se conhecem há mais de 20 anos e mantinham uma relação de parceria e confiança total. Mello, como diretor de Relações Institucionais, era responsável pelo lobby da Hypermarcas no Congresso.
Curiosamente, o cargo de Mello foi extinto após sua saída e a empresa diz que fez uma auditoria interna para levantar os malfeitos.
Há em curso um ação controlada. Há poucos meses, Júnior contratou uma caríssima banca de advogados e assessores de imprensa, entre eles o ex-ministro Thomas Traumann.
O Antagonista sabe que Júnior estava muito preocupado em ser citado por Mello em sua delação.
Júnior também está preocupadíssimo em ser convocado a depor na CPI do Carf. Ele é alvo de requerimento do deputado Altineu Côrtes, que deseja esclarecimentos sobre os 39 recursos que a Hypermarcas apresentou no Carf, entre 2004 e 2015.
Fontes da PF dizem que há emails entre Nelson Mello e Lytha Spíndola, ex-assessora da Casa Civil de Antonio Palocci, alvo da Operação Zelotes, que investiga venda de decisões no Carf.

O fracasso de Sérgio Machado


A Transpetro cancelou os contratos para a construção de sete navios no Estaleiro Atlântico Sul, num valor total de R$ 1,2 bilhão.
Os navios integram o Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef), que estava sob responsabilidade de Sérgio Machado.
A previsão era que o Promef contratasse 47 embarcações. Deste total, apenas 14 foram entregues, apesar da liberação de créditos bilionários do BNDES.
Machado precisa responder pelo prejuízo deixado por sua gestão corrupta.

Mãe de adolescente suspeito de matar garoto de 14 anos para roubar pede perdão e pergunta onde errou


Por Denise Mello e Antonio Nascimento

protesto
Vitor sonhava ser jogador de futebol – Foto: Arquivo pessoal
A mãe do adolescente de 16 anos que foi apreendido na tarde de sexta-feira (24) suspeito de matar Vitor Gabriel dos Santos Pereira, de 14 anos, no ponto de ônibus, procurou a Banda B para pedir perdão à mãe do garoto morto e dizer que jamais imaginou que o filho dela poderia cometer um crime como esse. Vitor foi morto no ponto de ônibus, no dia 4 de junho, quando seguia para a escola de futebol, no jardim Osasco, em Colombo, região metropolitana de Curitiba. Ele foi baleado e teve o tênis e o celular roubados.
“Eu peço perdão á mãe desse menino. Jamais imaginei que meu filho pudesse matar alguém. Como ele chegou a esse ponto? Onde foi que eu errei? Teve uma infância boa, estudava, nunca foi violento. Não posso acreditar que meu filho fez isso. Só imploro o perdão dessa mãe. Perdi um filho de 22 anos há pouco tempo e sei a dor que ela está sentindo”, disse a mulher. Ela contou que o filho de 22 anos era casado, tinha uma filha e foi morto na garagem de casa por dois homens que entraram atirando. Ela diz que ele não tinha passagem pela polícia.
A mulher afirmou ainda que não conseguiu falar com o filho de 16 anos. “Devo ir hoje até a delegacia. Quero ouvir o que ele tem pra me dizer. O que sei é que na delegacia ele disse que fez isso porque o menino que estava com ele dizia que ele não era homem, que não tinha coragem pra matar. Devia ter bebido e na hora falou que acabou fazendo isso e que se arrepende, mas agora é tarde”, falou a mãe.
A mãe do suspeito falou ainda que se ele matou mesmo, tem que pagar. “Se ele fez isso mesmo tem que pagar pelo erro. Não quero um filho bandido. A lei tem que ser cumprida”, encerrou chorando.
O crime
O adolescente de 16 anos foi apreendido na tarde de sexta-feira (24) no bairro Vila Nova, em Colombo, suspeito de matar Vitor Gabriel dos Santos Pereira, de 14 anos, no Jardim Osasco. A arma utilizada para cometer o crime, um revólver de calibre 38, foi encontrada no dia do fato em um terreno baldio próximo ao local onde ocorreram os disparos.
O crime ocorreu por volta das 5h30 da manhã do dia 4 de junho. A vítima estava indo para uma escola de futebol em Quatro Barras e, antes de chegar no ponto de ônibus, parou no local onde aconteceram os fatos, com o intuito de convidar um colega para que fosse com ele. Vitor sonhava ser um jogador de futebol
O irmão do colega da vítima, um soldado do exército de 19 anos, foi testemunha do crime. Ele e o suspeito tinham acabado de chegar de uma festa e estavam em frente de casa quando o adolescente de 16 anos efetuou os disparos contra a cabeça do menino, que morreu no local.
De acordo com o delegado-titular da unidade, Erineu Sebastião Portes, a equipe ainda investiga a real motivação do crime. “Estamos tratando como um crime de latrocínio, roubo seguido de morte, pois verificamos que alguns pertences da vítima foram levados”, ressalta o delegado.
O adolescente está apreendido na unidade, onde aguarda por medidas cabíveis à disposição da Vara da Criança e do Adolescente. A Polícia ainda segue com as investigações, com o intuito de apurar o envolvimento de outras pessoas no crime.

Em meio a clima tenso, comissão da Câmara discute regulamentação do Uber


Da Redação

Em meio a um clima tenso entre taxistas e motoristas do Uber, a Comissão de Serviço Público da Câmara Municipal de Curitiba discute nesta quarta-feira (29) a regulamentação do aplicativo de transporte. Assinado por 17 dos 38 vereadores, o projeto pretende regulamentar o transporte privado individual de passageiros, como o Uber, que seria sujeito a regras e ao pagamento de taxas à prefeitura.
Uber_2_-_JL (1)
Foto: Divulgação CMC
A discussão ganhou um acirramento na última sexta-feira (24), após confronto iniciado no Aeroporto Afonso Pena entre motoristas do aplicativo e taxistas. Protestos de ambas as categorias ocorreram na última segunda-feira (27) para tratar do assunto. Motoristas do aplicativo entregaram um documento aos vereadores, em que defendem a legalidade do serviço. “A atividade de transporte individual privada é assegurada pela Constituição Federal, especialmente nos princípios da liberdade de iniciativa, livre concorrência e possibilidade de exercício de qualquer trabalho”, diz trecho do manifesto. Os taxistas, por sua vez, consideram o Uber um aplicativo pirata.
O texto que será debatido pelos vereadores diz que a ideia é incentivar novas formas de transporte e facilitar os deslocamentos na cidade, assegurando a livre concorrência e a transparência no serviço de compartilhamento de veículos, conforme a Política Nacional de Mobilidade Urbana.
O parecer à regulamentação ficou com Serginho do Posto (PSDB). Já acatado pela Comissão de Legislação, Justiça e Redação, depois de Serviço Público o projeto precisará passar pela análise do colegiado de Urbanismo, Obras Públicas e TI, para então seguir para a ordem do dia. Ainda não há prazo para votação em plenário.

Mulher sai de casa de amiga, pede táxi para destino incomum e desaparece em Curitiba


Por Marina Sequinel

Uma funcionária pública de 35 anos está desaparecida desde a noite do último domingo (26) e a família está desesperada para encontrá-la. Por volta das 22h, Diana Paula Leão Guérios saiu da casa de uma amiga na Vila Guaíra, em Curitiba, e pegou um táxi até a Avenida Presidente Kennedy, no Rebouças. Esta foi a última vez que ela foi vista.
diana-desaparecida
Diana desapareceu por volta das 22h de domingo (26). (Foto: Arquivo pessoal)
“A partir daí, nós não conseguimos mais entrar em contato com a Diana. O celular está desligado desde então. A sorte foi que ela pediu o táxi por meio de um aplicativo e, a partir do e-mail, conseguimos achar o motorista que fez a corrida”, contou Elaine Guérios, cunhada da desaparecida, em entrevista à Banda B nesta terça-feira (28).
Segundo ela, o taxista explicou que Diana parecia bem, não demonstrava nenhum tipo de alteração ou nervosismo. “Ele só achou estranho a minha cunhada pedir para deixá-la nessa rua, dizendo que era perto da residência dela, mas não é, na verdade ela mora no Água Verde. Nós não temos ideia do motivo disso tudo, ela não tem nenhum histórico de depressão ou problema com a família”, completou Elaine.
Diana trabalha no posto de saúde do Sítio Cercado, tem uma filha de 11 anos e mora com o pai. Qualquer informação sobre o paradeiro dela pode ser repassada à família por meio do telefone (41) 9198-3545.