Uma candidata com sobrenome



Lauro Jardim informa que Cristiane Brasil, filha de Roberto Jefferson, vai disputar o mandato tampão para a presidência da Câmara pelo "centrão" - que termina em fevereiro.
Depois, a ideia é apoiar a candidatura de Rogério Rosso para o biênio 2017-2018. Rosso espera ganhar musculatura para disputar o governo do Distrito Federal.

Vão abrir os arquivos de Mariel



O juiz Marcelo Pinheiro, da 16ª Vara Federal em Brasília, determinou ao BNDES que entregue todos os documentos referentes ao empréstimo obtido pela Odebrecht junto ao BNDES para a obra do Porto de Mariel, em Cuba.
Fernando Pimentel, quando ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, tornou o contrato secreto. Pinheiro atendeu pedido do advogado Adolfo Saschida, que pretende usar o material para subsidiar uma ação popular.
O juiz disse que os indícios de "irregularidades sobrepõe-se ao dever de sigilo sobre os contratos". O caso também é investigado pelo MPF em Brasília, que suspeita de tráfico de influência por parte de Lula na liberação do empréstimo.

Justiça decide que R.R. Soares deve devolver passaporte diplomático

O missionário RR Soares
O missionário RR Soares(Divulgação/VEJA)
A 7ª Vara Federal Cível de São Paulo suspendeu nesta quinta-feira a portaria do Ministério das Relações Exteriores que concedeu passaportes diplomáticos ao pastor da Igreja Internacional da Graça de Deus R.R. Soares e sua mulher, Maria Magdalena Bezerra Ribeiro Soares. O juiz federal Tiago Bologna Dias atendeu a uma ação popular do advogado Ricardo Amin Abrahão Nacle, que alegava desvio de finalidade na portaria assinada pelo ministro José Serra e publicada no Diário Oficial da União na semana passada. Segundo Abrahão Nacle, "em que pese a relevância" do líder religioso, o pastor não se enquadra em nenhuma das categorias às quais a Constituição prevê a concessão do benefício.
Para o magistrado, a concessão do passaporte com validade de três anos a Soares e sua mulher não atende ao interesse público e se configura um mero privilégio. "Analisando-se as hipóteses específicas de concessão no Decreto, verifica-se que todas elas dizem respeito a agentes públicos ou políticos em missões diplomáticas ou em exercício de alguma forma de representação do Estado Brasileiro no exterior", concluiu o juiz federal em sua sentença. Ele ressalta que o portador do passaporte diplomático "deve representar o Estado Brasileiro de alguma forma e no interesse do país".
A concessão de passaportes diplomáticos foi regulamentada pelo decreto 5978, editado pelo ex-presidente Lula em 2006. O decreto prevê que apenas têm direito ao benefício autoridades como presidente e ex-presidentes da República, ministros de Estado, governadores e militares a serviço. Líderes religiosos não estão entre as categorias que podem ser beneficiadas, mas o texto prevê que "às pessoas que, embora não relacionadas nos incisos deste artigo, devam portá-lo em função do interesse do país", basta uma autorização do Itamaraty para portar o passaporte.
Com o passaporte diplomático, o viajante tem tratamento diferenciado nos aeroportos e alfândegas, sendo dispensado da revista no Brasil e em vários países, além de não enfrentar filas. Os portadores também não pagam para ter o documento.
Historicamente, o governo sempre concedeu passaportes diplomáticos à Igreja Católica, benefício estendido às outras denominações religiosas a partir do decreto assinado por Lula em 2006.
Apesar da prática corriqueira no Itamaraty, o juiz Tiago Dias conclui sua decisão ponderando que "na ordem constitucional vigente o Estado é laico, há separação plena entre a Igreja e Estado, de forma que é efetivamente incompatível com a Constituição que líder religioso, no interesse da instituição religiosa, seja representante dos interesses estatais brasileiros no exterior".
Aliado de Cunha beneficiado - Nos pouco mais de dois meses de José Serra à frente do Ministério das Relações Exteriores, R.R. Soares e Maria Magdalena foram o segundo casal evangélico agraciado com passaportes diplomáticos.
Em maio, Samuel Cássio Ferreira, líder da Assembleia de Deus Brás, em São Paulo, e sua mulher, Keila Campos Costa Ferreira, também receberam passaportes diplomáticos válidos por três anos. Ferreira é ligado ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
A assessoria do Ministério das Relações Exteriores havia informado na ocasião que o novo chanceler iria rever a política de concessão da regalia. O advogado Ricardo Amin Abrahão Nacle, autor da ação contra R.R. Soares, pedirá à Justiça a extensão da decisão a Samuel Ferreira.

Conselheiro do Carf é preso em flagrante tentando vender voto por R$ 1,5 mi


Conselho Administrativo de Recursos Fiscais - CARF
Ministério da Fazenda afirmou que está realizando um processo de reestruturação no Carf(VEJA.com/Divulgação)
A Polícia Federal prendeu em flagrante na noite desta quarta-feira o membro do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) João Carlos Figueiredo Neto, enquanto ele tentava vender sua influência no processo de fusão do Itaú com o Unibanco, do qual é relator, que tramita no órgão vinculado ao Ministério da Fazenda.
A operação teria começado com denúncia feita pelo Itaú. Após receber a informação, a PF passou a monitorar o suspeito e aguardou o flagrante para realizar a operação denominada de "Quatro Mãos", em referência à proposta inicial feita pelo conselheiro de que o seu voto seria elaborado a quatro mãos.
Segundo as investigações, o suspeito teria pedido 1,5 milhão de reais para emitir uma decisão favorável ao banco. Em nota, a PF informou que ele foi preso em flagrante em um café do shopping Iguatemi, em Brasília, por volta das 21 horas.
A operação não tem relação com a Zelotes, que também investiga um esquema de compra de decisões no Carf, e foi autorizada pelo juiz Federal Marcus Vinícius dos Reis Bastos, da 12ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal.

Em nota, o Itaú destacou que foi vítima do membro do Carf e que ajudou as autoridades a prendê-lo. "Dados os princípios éticos e de transparência que norteiam nossa atuação, voluntariamente reportamos os fatos às autoridades competentes. Com essa atitude, esperamos ter contribuído com a identificação de conduta contrária à ética e à lei", informou o banco.
A Corregedoria da Fazenda afirmou, em nota, que foi o órgão que iniciou a investigação que resultou na prisão de Figueiredo. O Ministério da Fazenda lamentou o ocorrido e disse que tem adotado medidas para corrigir as "vulnerabilidades" do órgão responsável por analisar recursos de pessoas físicas e jurídicas multadas pela Receita Federal.
"O Carf, que passa neste momento por amplo processo de reestruturação, visando fortalecer a governança do órgão e adotando medidas para corrigir as vulnerabilidades apontadas pela Operação Zelotes, coloca-se, desde já, à disposição dos órgãos de investigação para prestar os esclarecimentos necessários às investigações em curso", disse a pasta, em nota.
(Com Estadão Conteúdo)

O script de Cunha



Osmar Serraglio, aliado de Eduardo Cunha, cancelou a sessão da CCJ marcada para segunda-feira. A decisão adia para depois do recesso a votação do recurso contra a sua cassação.
Serraglio segue o script definido por Cunha ao decidir renunciar à presidência da Câmara.

Lula quer anular decisão de Teori



A defesa de Lula recorreu novamente ao Supremo para tentar anular a decisão de Teori Zavascki, que remeteu vários inquéritos do petista para Curitiba.
Seu novo advogado José Roberto Batochio insiste na alegação de que Sérgio Moro usurpou competência do Supremo ao autorizar interceptações de conversas de Lula com ministros de Estado - com foro privilegiado.
Conversas que fundamentam diversas investigações.
Na prática, a defesa quer que os processos envolvendo o ex-presidente retornem ao Supremo para deliberação do plenário. Lula, em Brasília, deve tentar arrebanhar o apoio de integrantes do STF a sua causa.

Pesquisa indica limite de velocidade 1/3 menor do que o recomendado para ‘Curva da Morte’


Da Redação

Pesquisa inédita divulgada nesta quinta-feira (7) mostra uma relação direta entre o alto número de acidentes em um dos trechos mais perigosos das rodovias do Paraná, a Curva da Santa, localizada na BR-376, em Guaratuba, no Litoral. De acordo com o Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas no Estado do Paraná (Setcepar), o ideal seria iniciar e finalizar o trajeto em 40 km/h, velocidade 1/3 menos que os 60 km/h indicados atualmente.
curvadasanta
Reprodução Autopista Litoral Sul
Segundo os dados, a serra apresenta mais oito raios de curvas acentuadas antes da própria Curva da Santa, algumas até mais fechadas, o que com a atual velocidade exige o uso dos sistemas de freio diversas vezes, tanto do motor quanto de serviço. O estudo afirma que o resultado é o aumento da temperatura: quanto mais o motorista usa os freios nas curvas, mais a temperatura sobe, provocando redução da eficiência de frenagem. “Este fenômeno provoca a vitrificação das lonas de freio. A consequência direta é a perda total da capacidade de reduzir a velocidade ou parar o veículo”, diz o sindicato.
“A diferença de tempo para percorrer este trecho de 2,6 km seria de aproximadamente um minuto a mais”, explica Gilberto Cantú, presidente do Setcepar. Para ele, utilizar freio motor e marcha reduzida ajudam a diminuir o número de acidentes graves no local, além de reduzir a velocidade máxima de 60 km/h para 40 km/h. “O declive acentuado e a existência de oito curvas antes da Curva da Santa são fatores determinantes para os caminhões chegarem nesse ponto com os freios superaquecidos. Mesmo passando pela Curva da Santa em seu limite de velocidade, o risco de tombamento cresce, especialmente de veículos mais pesados, como caminhões. Utilizar freio motor e marcha adequada, diminuir o limite de velocidade, bem como manter os veículos revisados e em boas condições de manutenção contribuem para garantir uma viagem segura”, diz.
“Alguns quilômetros adiante da Curva da Santa foi instalada uma área de escape com caixa de desaceleração justamente para receber veículos com freios superaquecidos, mas próximo ao ponto mais perigoso não existe essa estrutura”, alerta Cantú.
Estudos realizados em outros países apontam que a velocidade inicial de trechos em descidas com curvas fechadas deve ser definida com base no peso e combinações de veículos e sua capacidade de frenagem. Assim, os 60 km/h como limite para veículos mais pesados seriam um risco. Nos últimos seis anos, 13 pessoas morreram e 150 ficaram feridas (44, com gravidade) em ocorrências no trecho.
Em março, um estudo da Polícia Rodoviária Federa (PRF) apontou que mais de 90% dos desastres (221) foram causados por abusos cometidos pelos motoristas, como excesso de velocidade ou por falta de manutenção nos veículos.

Barracão de fábrica de colchões pega fogo e assusta moradores na RMC; assista


Por Marina Sequinel

incendio-fabricadentro
(Foto: Ronaldo Adriano – Colaboração Banda B)
Um princípio de incêndio atingiu um barracão desativado da fábrica de colchões Ronconi em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, na tarde desta quinta-feira (7). Ainda não há informações sobre o que causou o fogo no local, que fica na Estrada da Graciosa.
Segundo o tenente Machado, do Corpo de Bombeiros, as chamas foram controladas em poucos minutos. “Felizmente, o caso não foi grave e já está tudo bem. Dentro do barracão, havia matéria-prima para a fabricação de colchões, como madeira e espuma, que acabaram formando uma fumaça densa e assustando os moradores”, contou em entrevista ao radialista Geovane Barreiro durante o Jornal da Banda B 2ª Edição.
Por estar desativado, o barracão estava vazio e, portanto, a ocorrência não registrou feridos. A causa do incêndio ainda deve ser investigada. O caso chamou a atenção de quem passava pelo local, que mandou fotos e vídeos para o Portal da Banda B. Assista abaixo:



Griezmann faz dois, França bate Alemanha e pegará Portugal na final da Euro


Do UOL, em São Paulo

  • Martin Meissner/AP Photo
    Atacante francês é o artilheiro da Eurocopa com seis gols
    Atacante francês é o artilheiro da Eurocopa com seis gols
A França provou mais uma vez sua força quando joga diante dos seus torcedores. Nesta quinta-feira (7), na tradicional cidade de Marselha, os franceses venceram a Alemanha por 2 a 0 com gols de Griezmann e classificaram-se à final da Eurocopa. O rival na decisão será Portugal, no próximo domingo (10), no Stade de France.
Com a vaga na final, a França volta a disputar uma taça em casa. No seu primeiro título da Eurocopa, em 1984, havia jogado em seus domínios. Assim como aconteceu no seu único título mundial, em 1998. O único grande título que conquistou fora de casa foi a Euro-2000, na Bélgica. 
Nesta quinta, a Alemanha conteve o ímpeto inicial dos franceses e foi melhor no primeiro tempo. Mas tomou gol de pênalti polêmico nos acréscimos da etapa inicial e não se recuperou no jogo. No segundo tempo, teve a bola, mas foi estéril e viu Griezmann fazer a alegria da França. 

Quem foi bem: Griezzman

AP Photo/Martin Meissner
Decisivo para a França no jogo. Griezmann converteu a cobrança de pênalti e espantou a sombra da falha na marca da cal na final da Liga dos Campeões pelo Atlético contra o Real Madrid. Com o segundo gol, ele chegou a seis tentos na Euro e passou Zidane na artilharia francesa na história da competição. Agora, com seis, está empatado com Henry. Nas comemorações, o atacante dançou "Tá tranquilo, tá favorável", sucesso do brasileiro MC Biel.

Quem foi mal: Draxler

REUTERS/Eric Gaillard
Nulo no meio de campo da Alemanha. O meia do Wolfsburg teve boas partidas na Eurocopa, mas não conseguiu repetir o desempenho na semifinal contra a França. Draxler esteve apagado na distribuição do jogo alemão, sofreu na marcação dos contragolpes franceses e, atrasado, ainda fez falta dura em Sissoko que lhe rendeu cartão amarelo.

França começa pior, mas vence com pênalti e Griezmann

REUTERS/Michael Dalder
A França apoiou-se na força de sua torcida e partiu com tudo para cima da Alemanha nos minutos iniciais. E Griezmann logo forçou boa defesa de Neuer. Mas os alemães logo tomaram a posse de bola, frearam o ímpeto inicial francês e dominaram as ações no meio de campo. Criaram duas boas chances: primeiro com Müller, que passou perto em chute cruzado, e depois com Emre Can, que parou em defesaça de Lloris. O capitão Schweinsteiger também assustou em chute de longe.
A Alemanha se impôs de vez no jogo, relegando a França aos contra-ataques. Num deles, no final do primeiro tempo, Giroud saiu na cara de Neuer, mas Höwedes teve recuperação espetacular para salvar. Já nos acréscimos, o juiz Nicola Rizzoli viu mão de Schweinsteiger em dividida com Evra e deu pênalti em lance discutível. Griezzman descolou Neuer para abrir o placar para os donos da casa.
A Alemanha retornou dos vestiários com a mesma proposta de jogo, controlando o meio de campo e invertendo a bola de um lado a outro para achar espaço na defesa rival. Com o gol no fim da etapa inicial, a França voltou para o segundo tempo ainda mais cautelosa e mais organizada na marcação. E dificultou o jogo alemão, estéril com a posse de bola. Até a metade da etapa final, os alemães não acertaram a meta de Lloris.
Com o controle da partida no segundo tempo, a França chegou ao segundo gol após bela jogada de Pogba. Ele entortou o jovem Kirmich e cruzou. Neuer rebateu para entrada da área e encontrou os pés de Griezmann, que só empurrou para chegar ao sexto gol na Eurocopa. No fim, o goleiro Lloris ainda operou mais um milagre contra os alemães, que pagaram caro por não transformar posse de bola em gol. 

Torcedores vão à loucura nas ruas da França

AP Photo/Claude Paris
Palavras não são suficientes para descrever o que aconteceu nas ruas francesas com a vitória sobre a toda-poderosa Alemanha e a vaga na final da Eurocopa. Num dos pontos de maior concentração de torcedores franceses, a fã fest em frente à Torre Eiffel, sobraram bandeiras e sinalizadores com as cores da França.

Presidente francês nas tribunas

REUTERS/Christian Hartmann
A semifinal contra a Eurocopa mobilizou toda a França. O presidente do país, François Hollande, acompanhou o clássico in loco, da tribuna do estádio Velodrome , na tradicional cidade de Marselha.

Alemanha sofre desfalques importantes...

AP Photo/Martin Meissner
O técnico Joachim Löw não pôde contar com peças importantes para montar a Alemanha. O zagueiro Mats Hummels, suspenso pelo segundo cartão amarelo, e o meia Sami Khedira e o atacante Mario Gomez, machucados, desfalcaram os campeões mundiais. Höwedes substituiu o zagueiro do Borussia e Schweinsteiger entrou no lugar do volante da Juventus, empurrando Toni Kroos para linha de armação no meio de campo.

... E Müller decepciona como centroavante

AP Photo/Michael Sohn
Sem o artilheiro Mario Gómez, Joachim Löw colocou Tomas Müller, que ainda não havia balançado as redes na Eurocopa, na posição de centroavante. O ídolo do Bayern de Munique não havia começado na posição até aqui na competição. Nas demais partidas, quando Gotze chegou a jogar como referência no ataque, Müller compôs a linha de meio-campo. O número 13 deu trabalho, teve boas chances de gol, mas deixou a Euro-16 na seca. Gomez fez falta.

MP denuncia cunhado de Ana Hickmann por homicídio em BH


Gustavo Correa matou 'fã' que ameaçava apresentadora dentro de hotel.
Polícia havia concluído que o crime foi legítima defesa.

Do G1 MG
Ana Hickmann deixa delegacia após prestar depoimento em Belo Horizonte; fã foi morto após ameaçá-la (Foto: Denilton Dias/O Tempo/Estadão Conteúdo)Ana Hickmann deixa delegacia após prestar depoimento em Belo Horizonte; fã foi morto após ameaçá-la (Foto: Denilton Dias/O Tempo/Estadão Conteúdo)
O Ministério Público de Minas Gerais entregou na tarde desta quinta-feira (7) à Justiça denúncia contra Gustavo Correa, cunhado da apresentadora Ana Hickmann, por homicídio. A medida é contrária à decisão da Polícia Civil que pediu o arquivamento do processo pelo reconhecimento de legítima defesa.
A apresentadora Ana Hickmann sofreu um atentado por um "fã" em Belo Horizonte, no dia 21 de maio. O crime aconteceu dentro de um hotel no bairro Belvedere, Região Centro-Sul da cidade. Gustavo Correa matou Rodrigo Augusto de Pádua após este atirar contra sua mulher, Giovana Oliveira, assessora da apresentadora.
O Tribunal de Justiça de Minas Gerais vai decidir se aceita ou não a denúndia feita pelo promotor Francisco Santiago. O advogado de Gustavo Correa, Maurício Benfica, disse que não vai se manifestar por não ter ciência do teor da denúncia. Para ele, o caso trata-se "obviamente" de legítima defesa.
saiba mais

De acordo com o inquérito, Rodrigo, de 30 anos, rendeu com um revólver a apresentadora, sua cunhada, Giovana Oliveira, e o marido de Giovana, Gustavo Correa, que é irmão do marido de Ana Hickmann. Em uma luta corporal, Gustavo matou Rodrigo dentro de um dos quartos de hotel, após o "fã" balear Giovana. Segundo o delegado Flávio Grossi, responsável pelo caso, o tiro contra a cunhada era para a apresentadora. Nem Ana Hickamnn nem o cunhado se feriram.
De acordo com a polícia, a investigação mostrou que a intenção de Rodrigo era possivelmente matar a apresentadora.
Um pen drive encontrado no quarto de Rodrigo e um celular que estava no quarto do atentado foram periciados. Nos dois, a polícia encontrou mais de 10 mil fotos, a maioria de Ana Hickmann.

"O pen drive e o celular demonstram o que já estava bem sedimentado, que é essa obsessão de Rodrigo por Ana Hickmann. Nós temos cerca de 10.480 fotos, a maioria referente à Ana Hickmann, montagens com declarações de amor e montagens de cunho sexual", disse o delegado.
A perícia também revelou que o fã fez uma pesquisa no Google sobre o uso de detectores de metais no hotel. Ele também buscou na internet se uma munição calibre 22 era mortal ou não. “[Rodrigo] escolheu a munição 38, chamada SLP+, que é especial, com maior força de entrada e teve o cuidado de escolher um projétil que é aquela parte de chumbo que fica. Ele escolheu uma bala que ter uma perfuração no meio, a qual é expansiva, ou seja, quando ela atinge o corpo, ela expande. Ela é mais lesiva", descreveu o delegado.
Polícia Civil conclui inquérito sobre atentado contra Ana Hickmann e pede arquivamento de processo por legítima defesa (Foto: Raquel Freitas/G1)Polícia Civil conclui inquérito sobre atentado contra Ana Hickmann (Foto: Raquel Freitas/G1)
De acordo com Grossi, somente uma arma foi encontrada no local do crime. Um exame residuográfico, que verifica a presença de pólvora, comprova que Rodrigo atirou. O revólver, de calibre 38, tinha numeração raspada e a Polícia Civil não conseguiu chegar ao número original.
Um papel encontrado com anotações de Rodrigo comprovou que o crime foi planejado. Segundo o delegado, este papel detalhava que, se não houvesse "sucesso" no hotel, ele iria para o show room, onde Ana Hickmann participaria de um evento de moda. Se esta etapa também não desse certo, ele iria para o aeroporto atrás da apresentadora. Morador de Juiz de Fora, na Zona da Mata, Rodrigo tinha apenas passagem de ida a Belo Horizonte.
Anatoções mostram planejamento do crime (Foto: Raquel Freitas/G1)Anatoções mostram planejamento do crime
(Foto: Raquel Freitas/G1)
Rodrigo fez disparos no quarto e um tiro atingiu Giovana, que ficou mais de dez dias internada. Inicialmente, a polícia acreditava que dois tiros teriam atingido a assessora.
O delegado definiu a briga entre os dois homens como “luta de vida ou morte”. Em depoimento, Gustavo contou que mordeu o atirador com muita força para tentar contê-lo. A lesão foi comprovada na necropsia.
Rodrigo foi atingido por três tiros em um intervalo de cerca três segundos. No primeiro disparo, os dois ainda estavam em luta. Segundo o delegado, foi possível comprovar isso pela posição das lesões. Na sequência, Gustavo fez os outros dois disparos. Grossi detalhou que a luta durou até "o último minuto" e que, em nenhum momento, houve qualquer "rendição" do fã.
Delegado Flávio Grossi fala sobre conclusão do inquérito sobre o atentado contra a apresentadora Ana Hickmann, em Belo Horizonte (Foto: Raquel Freitas/G1)Delegado Flávio Grossi fala sobre conclusão do inquérito sobre o atentado contra a apresentadora Ana Hickmann, em Belo Horizonte (Foto: Raquel Freitas/G1)
“A legítima defesa é sedimentada por uma sequencia de atos, não é uma prova. Para mim, o cerne da questão é o movimento no qual foi feito o disparo. Rodrigo, com a cabeça virada para o lado e com a mão voltada à esquerda. Ele tenta lutar pela arma, enquanto Gustavo também tenta lutar pela arma. Ele não ficou, em nenhum momento, submisso ao Gustavo. Não houve uma posição de submissão, de cabeça baixa, de desistência de luta. A mecânica, o laudo de local, deixa muito claro que a luta ocorreu e a luta foi até o último minuto. Não teve domínio de Gustavo sobre Rodrigo", explicou.
De acordo com o delegado, o fã não tinha consumido bebida alcóolica nem droga, e a família disse que ele não tinha passado por nenhum tratamento.
Entenda o caso
Rodrigo, que era de Juiz de Fora, na Zona da Mata, estava hospedado no mesmo hotel que Ana Hickmann. Segundo o boletim de ocorrência, ele rendeu Gustavo e o obrigou a ir até o quarto de Ana, onde também estava a mulher dele, Giovana, que é assessora da apresentadora.
Grossi contou à época do crime que Ana Hickmann desmaiou depois que Giovana, já baleada, caiu de costas sobre seu braço. As duas foram socorridas pelo cabeleireiro que atenderia a modelo no sábado, Júlio Figueiredo. O cabeleireiro chegou a gravar, no telefone, trechos da conversa de Rodrigo com a equipe de Ana Hickmann rendida dentro do quarto.
As duas mulheres deixaram o quarto no momento em que Gustavo começou a lutar com Rodrigo. Na luta, Rodrigo foi morto com três tiros.Giovana contou, em depoimento, que o "fã" falou em "roleta russa".
Após ser baleada, Giovana ficou internada em um hospital de Belo Horizonte até o dia 25 de maio, quando foi transferida para São Paulo. Giovana ficou internada no Hospital Sírio Libanês até o dia 2 de junho, quando teve alta.
No perfil que Rodrigo mantinha no Instagram, todos os posts eram relacionados à apresentadora, que o fã dizia amar. O delegado de Homicídios Flávio Grossi disse que a família de Rodrigo Augusto de Pádua sabia do fascínio do jovem pela modelo.
O fã Rodrigo Augusto e a apresentadora Ana Hickmann (Foto: Reprodução/Facebook; Denilton Dias/O Tempo/Estadão Conteúdo)O fã Rodrigo Augusto e a apresentadora Ana Hickmann (Foto: Reprodução/Facebook; Denilton Dias/O Tempo/Estadão Conteúdo)