Atirador de Munique planejou ataque por 1 ano e comprou arma pela internet


Ali Sonboly já teria sido internado durante dois meses por problemas psiquiátricos e pesquisado por outros tiroteios em massa

REDAÇÃO ÉPOCA
24/07/2016 - 12h03 - Atualizado 24/07/2016 12h06
Os investigadores do caso do jovem que atirou e matou nove pessoas na última sexta-feira (22) em Munique, no sul da Alemanha, confirmaram que Ali Sonboly já planejava o tiroteio há mais de um ano. A arma de fogo utilizada, uma pistola Glock 17, teria sido comprada na dark internet, um meio que se tornou inacessível pelos métodos convencionais e geralmente é acessada para cometer atos ilegais, devido à possibilidade de manter o anonimato.
Familiares lamentam a morte de vítimas de atirador em Munique, em meio a um memorial com velas e flores (Foto: CHRISTOF STACHE / AFP)
O adolescente, que é suspeito de tentar atrair suas vítimas ao restaurante Mc Donald’s para efetuar os disparos, já havia ficado dois meses internado em reabilitação por problemas psiquiátricos.
Segundo o jornal britânico The Guardian, o investigador Robert Heimberger afirma que Ali Sonboly tinha visitado a cena de umtiroteio em uma escola na cidade alemã de Winneden e tirado fotografias do crime, o que contou como prova de que o adolescente estava realmente obcecado por tiroteios em massa.
Além da foto de Anders Breivik que era utilizada como identificação de Sonboly no aplicativo Whatsapp, as autoridades encontraram mais imagens do atirador norueguês que matou 77 pessoas em 2011 em seu computador. A data foi planejada para ocorrer exatamente no mesmo dia do atentado cometido por Breivik na Noruega – que também utilizou uma pistola Glock.
Segundo os investigadores, Sonboly teria utilizado uma arma de fogo não utilizada anteriormente. A suspeita é de que o cano da arma não teria sido desativado corretamente, o que revela uma falta de monitoramento do país. O minstro do Interior Thomas de Maizière citou a possibilidade de tornar as leis de controle de armas mais duras para evitar esse tipo de conduta.

Menino de dez anos é embriagado e espancado; parentes são suspeitos


Portal Catve.com


Um menino de apenas dez anos foi vítima de agressão após ter sido embriagado, na região central de Mauá da Serra, na noite de sábado (23). Após receber denúncia, a Polícia Militar foi até a casa por volta das 19h e viu a criança com o pai e o tio, um adolescente de 16 anos. Eles tentaram reagir de forma agressiva à abordagem da equipe e precisaram ser algemados.
menino
(Foto: Divulgação EBC)
O menino, ao pedir ajuda, apresentava forte odor de álcool. Ele estava confuso, com sangramentos na cabeça e praticamente não conseguia parar em pé. Questionado, o pai disse que o tio é quem teria dado bebida alcoólica e batido no filho. No entanto, o pai também apresentava manchas de sangue na roupa, conforme a Polícia Militar.
A PM solicitou apoio da equipe do Samu e do Conselho Tutelar que está apurando o caso. A PRF (Polícia Rodoviária Federal) de Mauá foi acionada para realização de teste de bafômetro na criança, que apresentou resultado de 0,53 mg de álcool por litro de ar.
O homem e o adolescente foram encaminhados para a Delegacia de Polícia em Marilândia do Sul, mas não ficaram detidos. A criança recebeu os primeiros atendimentos no posto de saúde do município e em seguida foi levada à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Apucarana.
De acordo com a presidente do Conselho Tutelar, Cristiane Marques Bueno, o caso ainda será investigado. “Pais, o tio e o menino serão ouvidos na delegacia de Mauá da Serra. Ainda há desencontros de informações. A criança amanhã será encaminhada ao IML de Apucarana para confirmação se foi vítima de violência sexual”, afirma.

Homem que ameaçou explodir bomba em prova da OAB na BA se entrega


De acordo com a Secretaria de Segurança, suspeito não tinha explosivos.
Ameaça foi feita às 12h40 e exame da ordem em Salvador foi cancelado.

Maiana Belo e Danutta RodriguesDo G1 BA
Bope negociou por mais de três horas rendição de suspeito (Foto: Alberto Maraux/Ascom SSP)Bope negociou por mais de três horas rendição de suspeito (Foto: Alberto Maraux/Ascom SSP)
O homem que ameaçou explodir uma bomba na Unijorge, em Salvador, onde seria realizada a prova da OAB, se entregou à polícia por volta das 16h50 deste domingo (24). A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia. A prova do exame da ordem em Salvador foi cancelada.
Frank Oliveira da Costa se entregou após negociação com a polícia (Foto: Alberto Maraux/Ascom SSP)Frank Oliveira da Costa se entregou após
negociação com a polícia (Foto: Alberto Maraux/
Ascom SSP)
De acordo com a SSP-BA, não foram encontrados artefatos explosivos ou armas de fogo com o rapaz, que foi identificado como Frank Oliveira da Costa.
Homem se rendeu quatro horas após ter feito ameaça de explosão (Foto: Maiana Belo/G1)Homem se rendeu quatro horas após ter feito
ameaça de explosão (Foto: Maiana Belo/G1)
A rendição ocorreu quatro horas após início da confusão e com a chegada do advogado Marcos Melo, que foi contratado pela família do suspeito. Segundo o coronel do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), Paulo Coutinho, o motivo da ameaça seria o fato de o homem não ter passado no exame anteriormente e estar frustrado.
O coronel ainda afirmou que o rapaz aparentava ter problemas mentais e já tem um processo contra a OAB. As duas sacolas que estariam com as supostas bombas tinham apenas roupas, segundo o coronel do Bope.
O advogado do rapaz chegou ao local no momento da rendição (Foto: Maiana Belo/G1)O advogado do rapaz chegou ao local no momento
da rendição (Foto: Maiana Belo/G1)
A SSP-BA ainda informou que o homem passou por atendimento médico e depois foi encaminhado ao Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), onde é ouvido. Segundo a polícia, informações preliminares dão conta de que o caso se trata de um fato isolado, sem conexões com terrorismo.
Ameaça de bomba
Uma ameaça de bomba interrompeu e suspendeu a prova da OAB na Unijorge, que fica na Avenida Paralela, em Salvador, por volta das 12h40 deste domingo. De acordo com a assessoria da instituição, um homem ameaçou explodir o local. A situação causou pânico e correria. A polícia informou que não houve feridos.
Por volta das 15h50, o grupo anti-bomba chegou no local (Foto: Maiana Belo/G1)Por volta das 15h50, o grupo antibomba chegou no
local (Foto: Maiana Belo/G1)
De acordo com a SSP-BA, o suspeito ficou isolado em uma sala até a rendição. O grupo antibomba da Polícia Federal chegou a ser acionado e esteve no local.
Segundo Fabrício de Castro Oliveira, Conselheiro Federal da OAB na Bahia, o homem teria entrado em uma sala e pedido para os candidatos saírem em 11 minutos, pois estava em posse de uma bomba pronta para explodir.
Neste domingo é realizada a primeira fase do exame da Ordem dos Advogados do Brasil em todo o país. A presidente da comissão do exame da OAB na Bahia, Beta Norma, informou que 3,4 mil pessoas iriam fazer a prova na Unijorge, 6 mil na Bahia.
Jorge Magno tentou conversar com suposto homem bomba (Foto: Maiana Belo/G1)Jorge Magno tentou conversar com suposto
homem bomba (Foto: Maiana Belo/G1)
Pânico e confusão
O agente penitenciário Jorge Magno relatou que chegou a conversar com suspeito. "Ele estava em uma sala do lado da minha, fui lá e tentei conversar com ele, disse 'rapaz, vamos conversar', e ele disse: 'você tem 12 minutos para deixar o prédio'. Não vi bomba, mas ele estava com duas sacolas e quando eu tentava me aproximar, ele colocava a mão na sacola, então preferi sair", disse o candidato.
O jornalista Alex Soares estava no local à espera da esposa que estava dentro da universidade para fazer a prova. “Ela disse que pediram para todos [os candidatos] deitarem no chão e chegou uma informação de que um homem estava com bomba no corpo”, disse.
Trânsito no local está lento (Foto: Daniel Cardozo/Arquivo pessoal)Trânsito no local está lento (Foto: Daniel Cardozo/
Arquivo pessoal)
A candidata Suzane Senzano relatou que algumas pessoas ficaram feridas na confusão. “Eu estava no 5° andar. Estava em frente à minha sala quando ouvi um barulho alto. Todo mundo começou a correr. As pessoas foram pisoteadas. Fui correndo para o lado de fora. Me escondi em um condomínio aqui do lado [da universidade]. Perdi algumas coisas que estavam na minha bolsa, as pessoas me empurraram na escada, na hora não senti nada, só saí correndo”,  disse. Não há informações oficiais sobre feridos.
De acordo com um outro candidato que preferiu não se identificar, o homem que estaria com bombas amarradas ao corpo estava na sala ao lado da dele. "Na sala ao lado tinha um cara com um colete, com bombas amarradas e armado. Disseram que outras pessoas armadas estavam com ele também. Nessa confusão, ele abriu a camisa e deu tiro na sala. Ele ainda colocou cadeira e mesa para atrapalhar a saída das pessoas. Foi a maior correria", contou. A polícia não confirma a ocorrência de tiros no local.
Presidente da OAB-BA, Luiz Viana, esteve no local  (Foto: Maiana Belo/G1)Presidente da OAB-BA, Luiz Viana, esteve no local
(Foto: Maiana Belo/G1)
Segundo Luiz Viana, presidente da OAB-BA, uma nova data será marcada para a realização do exame em Salvador.
"A prova está suspensa em Salvador. Vai ser marcada uma nova data garantindo a todos a fazer uma nova prova com tranquilidade. O mais importante é que estão todos do lado de fora e ninguém ficou ferido. A nova data vai ser publicada no site da OAB nacional e no regional", disse. A OAB ainda não informou os detalhes da nova prova que será realizada para os candidatos de Salvador.
Por meio de nota, a Unijorge informou que o prédio 1 do campus Paralela é frequentemente alugado para realização de provas e concursos. Nessas ocasiões, o locatário assume na totalidade a operação do espaço, sendo responsável por limpeza, acesso, segurança, dentre todas as outras atividades necessárias para o pleno funcionamento do local. Segundo a instituição, esta é a primeira vez que é registrado um incidente do tipo.
Grupo antibomba participou de operação (Foto: Alberto Maraux/Ascom SSP)Grupo antibomba participou de operação (Foto: Alberto Maraux/Ascom SSP)
Não foram encontrados explosivos com suspeito (Foto: Maiana Belo/G1)Não foram encontrados explosivos com suspeito (Foto: Maiana Belo/G1)
Equipe do Corpo de Bombeiros deixou universidade por volta das 17h (Foto: Maiana Belo/G1)Equipe do Corpo de Bombeiros deixou universidade por volta das 17h (Foto: Maiana Belo/G1)
Três mil e 400 candidatos fariam a prova da OAB na Unijorge neste domingo (Foto: Maiana Belo/G1)Três mil e 400 candidatos fariam a prova da OAB na Unijorge neste domingo (Foto: Maiana Belo/G1)
Frente da Unijorge, em Salvador (Foto: Alex Soares/Arquivo Pessoal)Polícia, Bombeiros e Samu estiveram no local (Foto: Alex Soares/Arquivo Pessoal)

Confusão causou correria na Unijorge (Foto: Maiana Belo/G1)Confusão causou correria na Unijorge (Foto: Maiana Belo/G1)

Após ameaça de bomba, candidatos saíram correndo (Foto: Maiana Belo/G1)Após ameaça de bomba, candidatos saíram correndo (Foto: Maiana Belo/G1)


Grupo antibomba da PF chegou ao local por volta das 15h50 (Foto: Maiana Belo/G1)Grupo antibomba da PF chegou ao local por volta das 15h50 (Foto: Maiana Belo/G1)
  •  
Prédio da Unijorge foi isolado pela polícia (Foto: Maiana Belo/G1)Prédio da Unijorge foi isolado pela polícia (Foto: Maiana Belo/G1)
Equipes dos Bombeiros e Samu estão no local (Foto: Daniel Cardozo/Arquivo pessoal)Equipes dos Bombeiros e Samu estiveram no local (Foto: Daniel Cardozo/Arquivo pessoal)
Candidatos na frente da Unijorge, após confusão na prova da OAB, em Salvador (Foto: Alex Soares/Arquivo Pessoal)Candidatos na frente da Unijorge, após confusão na prova da OAB, em Salvador (Foto: Alex Soares/Arquivo Pessoal)

EUA, Itália e Holanda pagaram por acabamento na Vila Olímpica


A Folha publicou e o New York Times repercutiu: a equipe de futebol feminina da Suécia também desistiu de se hospedar na Vila Olímpica neste domingo.
Mais vergonhoso: de acordo com o jornal, "as delegações dos Estados Unidos, Itália e Holanda pagaram por conta própria funcionários temporários que realizaram obras de acabamento em apartamentos da Vila. A equipes contrataram terceirizados para diferentes funções, desde colocação de lâmpadas, a ajustes de encanamento e trabalho de limpeza".
Eduardo Paes e todos os responsáveis por esse absurdo são uns palhaços -- e nós somos o picadeiro.

Atlético-PR vence Flu e ganha corpo na luta pelo G4

Dominante e mais perigoso durante toda a partida, o Atlético-PR mostrou força ao vencer o Fluminense por 1 a 0 neste domingo, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na Arena da Baixada, o Furacão contou com gol de Hernani para somar pontos importantes e se aproximar dos líderes.
Invicto em casa e sem perder há quatro rodadas, o Atlético-PR chega aos 27 pontos e se aproxima dos líderes do Brasileirão. Já o Fluminense segue longe da briga e, com 21 pontos, está mais próximo da zona de rebaixamento que do G4. No meio de semana as equipes voltam as atenções à terceira fase da Copa do Brasil: o Tricolor pega o Ypiranga-RS, enquanto o Furacão encara a Chapecoense.

Quem foi bem: Walter

Referência do ataque atleticano, o camisa 19 foi bastante participativo e fez boas escolhas ao longo da partida. Foi assim que participou do primeiro gol, dando sua segunda assistência neste Brasileirão. No segundo tempo, foi ele quem mais segurou a bola e deu tranquilidade para o time da casa administrar o resultado.

Quem foi mal: Richarlison

Nelson Perez/Fluminense FC
A atuação do atacante tricolor sintetiza a má partida do Fluminense, que em momento nenhum conseguiu envolver a defesa adversária ou equilibrar o confronto de alguma forma. Isolado no ataque, Richarlison foi bem marcado e participou tão pouco que acabou substituído na metade do segundo tempo.

Desempenho do Atlético-PR: Pressão e domínio de território

Jason Silva/AGIF
Ditando o ritmo logo no início, o time da casa esteve perto do gol desde os primeiros minutos. Na insistência, o Atlético encurralou o adversário e pressionou até abrir o placar. Daí em diante mostrou segurança e ficou à vontade para acelerar ou cadenciar a partida quando quis. Se forçasse um pouco mais e caprichasse nas finalizações, teria vencido com ainda maior tranquilidade.

Desempenho do Fluminense: Apático e pouco criativo

Nelson Perez/Fluminense FC
Mostrando ter poucas alternativas de jogo, o Fluminense permitiu ser conduzido durante todo o primeiro tempo, sem conseguir reagir. Chegou a adiantar seu meio-campo após ficar atrás no placar e por pouco não pagou por ficar exposto demais aos contra-ataques. No segundo tempo, a falta de criatividade e os erros de passe foram os grandes obstáculos na busca pelo empate.

Ousadia de Weverton quase custa caro

Aos 20 minutos, o goleiro do Atlético-PR saiu da área para disputar bola com Richarlison. Em vez de optar pelo chutão, Weverton preferiu usar o corpo para driblar o atacante rival, mas a autoconfiança por pouco não terminou em lambança.

Ficha Técnica

Atlético-PR 1 x 0 Fluminense
Data:
 24/07/2016
Local: Arena da Baixada, Curitiba-PR
Hora: 16h00 (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL)
Cartões Amarelos: Léo, Vinícius e Walter (Atlético-PR); Samuel, Gum, William Matheus, Edson e Henrique (Fluminense)

Gol: Hernani aos 33 minutos do primeiro tempo
Atlético-PR: Weverton; Léo, Thiago Heleno, Wanderson e Sidcley; Otávio, Hernani e Vinícius (Juninho); Yago (Giovanny), Walter (Marcão) e Pablo. Treinador: Paulo Autuori.
Fluminense: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Douglas (Edson), Cícero, Maranhão (Dudu) e Marcos Júnior; Richarlison (Magno Alves) e Samuel. Treinador: Levir Culpi.

Papa Francisco lembra vítimas de ataques em Munique e Cabul


Da Agência Brasil


Na tradicional oração do Angelus, na Praça São Pedro, o papa Francisco lembrou hoje (24) as vítimas do ataque em um centro comercial de Munique, na última sexta-feira (22), que matou dez pessoas, e do atentado terrorista em Cabul, no Afeganistão, ontem (23), que deixou 80 mortos.
papa
(Foto: Divulgação EBC)
Ao rezar pelas vítimas, o pontífice disse que “quanto mais insuperáveis parecem as dificuldades e mais obscuras são as perspectivas de paz e segurança, ainda mais insistente deve se ser nossa oração”.
Em telegrama enviado ao Arcebispo de Munique, cardeal Reinhard Marx, o papa manifestou solidariedade às vítimas do ataque ao centro comercial e disse que “compartilha a dor dos sobreviventes e expressa sua proximidade no sofrimento”.
No telegrama, o secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, diz que Francisco recebeu “com consternação” as notícias do ataque e que “manifesta sua profunda solidariedade a todos os que foram atingidos no atentado e agradece às forças de socorro e ordem pelo trabalho atento e generoso”.