Após cirurgia, ginasta que quebrou perna no Rio sonha com Tóquio

O ginasta francês Samir Ait Said, que quebrou a perna esquerda no sábado, durante a prova de salto sobre a mesa nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, passou por uma cirurgia, bem-sucedida, e pretende continuar no Rio para apoiar os colegas de equipe.  “Vou voltar ao estádio para incentivar meus amigos, porque a competição ainda não acabou”, disse, em referência a Axel Augis e Cyril Tommasone, classificados, respectivamente, para a final geral e final do cavalo com alça.

A dupla fratura exposta na tíbia-fíbula da perna esquerda precisou de uma cirurgia, contou Said, que correu muito bem. “Estarei de pé em não muito tempo”, garantiu. “Eu gostaria de agradecer as mensagens de apoio, que me tocaram o coração, que fizeram me sentir melhor, isso realmente levantou minha moral”, declarou em um vídeo publicado nas redes sociais.
Said já estava classificado para a final das argolas, prova em que seria um dos adversários do brasileiro Arthur Zanetti, e tinha chances reais de medalha. “Acreditem em mim, a aventura Tóquio-2020 ainda está viva e logo eu estarei recuperado, vamos treinar e buscar este ouro olímpico”, concluiu.

Roubo de celulares durante caça de Pokémon termina com mulher morta


Vítimas de roubo teriam ido até festa para procurar assaltantes em Manaus. 
Ocorreu tiroteio no local e mulher morreu vítima de bala perdida.

Adneison SeverianoDo G1 AM*
Maria Raimunda foi atingida por dois tiros (Foto: Arquivo Pessoal)Maria Raimunda foi atingida por dois
tiros (Foto: Arquivo Pessoal)
A autônoma Maria Raimunda Ferreira Pereira, de 47 anos, morreu vítima de bala perdida e duas pessoas foram baleadas em uma festa no bairro Mauazinho, Zona Leste de Manaus, na noite de sábado (6). Uma policial militar, de 34 anos, um militar das Forças Armadas, 22, e um homem, de 18, foram detidos após o ocorrido. Os celulares dos suspeitos teriam sido roubados enquanto caçavam Pokémons. Eles teriam ido até o local da festa para procurar os assaltantes e atiraram.

De acordo com a Polícia Civil, os dois homens usaram a arma da policial para efetuar os disparos.
O filho da autônoma, Gleyson Pereira, de 23 anos, contou ao G1 que a mãe tinha acabado de chegar ao local da festa, por volta das 23h, quando foi atingida por dois tiros na barriga. A mulher foi socorrida e levada ao Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, onde morreu às 2h10 deste domingo (7).
Familiares disseram ter sido informados pela PM que a policial teria parado um carro, modelo Honda Civic, na Avenida Abiurana, próximo ao local da festa.
Segundo o relato, os suspeitos saíram do carro e pararam no bar em que a vítima estava. Um deles sacou a pistola, efetuou quatro tiros para o alto e depois descarregou a arma na direção das pessoas que estavam no evento. O público saiu correndo e três pessoas foram atingidas. Os homens fugiram.
saiba mais

Conforme o registro do caso, dois motociclistas foram até a 29ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e informaram a placa do carro no qual os suspeitos estavam.
Após a denúncia, a policial foi encontrada na Comunidade Lagoa Verde, Zona Sul. Ela entregou o armamento, bem como três carregadores com 11 munições intactas, além de estojos de munições deflagradas. Os dois homens foram detidos em uma outra residência.
Pokémons
Os suspeitos presos disseram à polícia que tiveram os celulares roubados por dois homens em uma moto enquanto caçavam Pokémons, no Calçadão do Distrito Industrial, Zona Sul, e, em seguida, foram informados de que os homens estavam em um bar no bairro Mauazinho. Os dois decidiram ir até o local para recuperar os objetos e acabaram pegando a arma da policial.
Em nota, a PM informou que todos os procedimentos de polícia judiciária foram realizados pela Polícia Civil no mesmo dia do fato e que a Diretoria de Justiça e Disciplina, da Polícia Militar, instaurou Processo Administrativo Disciplinar para apurar a conduta da referida policial.

O caso foi registrado no 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP) como homicídio doloso e homicídio qualificado tentado. Os três foram levados para audiência de custódia e a decisão deve ser informada na segunda-feira (8).

Lavanderia Lula S/A


índice
A mais contundente manifestação do Ministério Público Federal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato sustenta que ‘os elementos de prova colacionados até o momento apontam no sentido de que a real propriedade’ do sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), seria ‘efetivamente’ do petista.
A informação da Procuradoria da República está em parecer que defende a competência do juiz federal Sérgio Moro para julgar Lula, questionada pela defesa do petista nos autos da Lava Jato.
“Os elementos de prova colacionados até o momento apontam no sentido de que a real propriedade do bem seria efetivamente de Luiz Inácio Lula da Silva. Logo após o sítio ter sido adquirido por pessoas interpostas em favor de Lula, verificou-se a necessidade de realizar reformas e construir novas benfeitorias no local para que o ex-presidente e sua família pudessem desfrutar da propriedade com maior conforto, após o término do seu mandato”, afirma o documento.
O documento aponta que o sítio de Atibaia ‘compõe-se de duas propriedades rurais contíguas – os sítios Santa Barbara e Santa Denise – e foi adquirido no término do segundo mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, em 29 de outubro de 2010’.
Segundo os procuradores Julio Carlos Motta Noronha, Roberson Henrique Pozzobon, Jerusa Burmann Viecili e Athayde Ribeiro Costa, a compra das duas propriedades rurais que compõem o sítio foi efetuada pelos sócios do filho do petista, ‘bastante próximos da família do ex-presidente’.
O parecer relata que o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente foi o ‘agente’ encarregado de coordenar as reformas do sítio.
Bumlai foi denunciado por corrupção, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta no polêmico episódio do empréstimo de R$ 12 milhões junto ao Banco Schahin destinados ao PT em 2004.
“A empreiteira responsável por executar a obra foi a Construtora Norberto Odebrecht, outra figura notadamente envolvida na Operação Lava Jato, havendo indícios de que reforma do sítio de Lula foi custeada com dinheiro advindo de Bumlai e da Odebrecht. Além das questões singulares a respeito da venda e da reforma do sítio, outra operação de lavagem de dinheiro em favor de Lula diz respeito à compra de móveis junto à Kitchens para o sítio em Atibaia”, aponta a manifestação.
No documento, os procuradores afirmam que na reforma do sítio ‘estão envolvidos a mesma loja da Kitchens e o mesmo funcionário da OAS que viabilizaram a mobília do apartamento tríplex de Lula em Guarujá/SP’.
O petista foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo, por falsidade e lavagem de dinheiro, pela suposta propriedade do tríplex 164-A, no Condomínio Solaris, no Guarujá.
“Nesse caso a pessoa interposta escolhida pela OAS para ocultar o verdadeiro destinatário/beneficiário da cozinha foi Fernando Bittar, em nome do qual foi emitida a nota fiscal dos móveis. Para dificultar o rastreamento da operação, o pagamento do preço foi feito à Kitchens em espécie”, destaca a Procuradoria.
Defesa
O advogado José Roberto Batochio, que coordena a estratégia de defesa do ex-presidente Lula, afirma que a Justiça Federal no Paraná, base da Lava Jato, não detém competência para conduzir os feitos relativos ao petista.
“A defesa de Lula arguiu a incompetência do juiz do Paraná para apreciar e julgar estes casos que envolvem o apartamento do Guarujá, o sítio de Atibaia e o Instituto Lula por uma razão muito simples.”
“A lei diz que o juiz competente para julgar os fatos é o juiz do local onde os fatos teriam ocorrido. O apartamento que, indevidamente, é apontado como de propriedade de Lula, fica no Guarujá, que não se confunde com Guaratuba. Guaratuba fica no Estado do Paraná. De outro lado, o sítio se situa em Atibaia, que é Estado de São Paulo. Atibaia não é Atobá, uma cidade do Paraná.”
“Não há nenhuma razão para esses processos estarem no Paraná. Como questionamos isso, que o caso não tem nada a ver com o Paraná, o Ministério Público Federal, para contestar nossa exceção de incompetência, escreve setenta páginas. Só pelo fato de ter escrito setenta páginas significa que a tese é insustentável. Guarujá é, de fato, no Estado de São Paulo. E Atibaia é, de fato, no Estado de São Paulo. Guarujá e Atibaia não são no Paraná.”
“Para ‘provar’ que Guarujá e Atibaia estão no Paraná, os procuradores escrevem setenta páginas.”
“Isso vai ser resolvido pelos tribunais superiores, de modo a colocar as coisas nos devidos lugares. A não ser que tenham mudado Guarujá e Atibaia para o Estado do Paraná.”

Temer vai dispensar indicado de Paulo Bernardo da Anatel


índice
A coluna Painel da Folha de São Paulo deste domingo, 7, adianta que o presidente Michel Temer vai exonerar o homem forte do ex-ministro Paulo Bernardo da Anatel. O ministro Gilberto Kassab (Comunicações) acertou com Michel Temer e com o presidente do Senado, Renan Calheiros, a indicação de Juarez Quadros para a presidência da Anatel no lugar de João Rezende – homem de confiança de Bernardo desde os tempos da Sercomtel. Rezende já sinalizou ao ministro a disposição de entregar o cargo.

Em vídeo, Feliciano nega tentativa de estupro de jornalista; assista


estadao_conteudo_cor


feliciano-video
(Foto: Reprodução/Facebook)

O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) usou as redes sociais neste sábado, 6, para se defender das acusações de tentativa de estupro, assédio sexual e agressão feitas pela jornalista Patrícia Lélis, de 22 anos, ex-militante do PSC Jovem.
Em vídeo publicado no início da tarde em sua página no Facebook, o ex-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara diz ser alvo de ataques à sua moral, promete apresentar provas de sua inocência e defende que Patrícia seja responsabilizada por falsa comunicação de crime.
“Quero dizer que embora esteja com o coração machucado, com minha família toda sofrendo, não vou julgar essa moça. Espero que Deus perdoe ela (sic) embora espere que ela seja responsabilizada pela falsa comunicação do crime”, disse Feliciano.
Na sexta-feira Patrícia registrou queixa contra o deputado no 3o Distrito Policial de São Paulo (Campos Elíseos). Ela diz que foi atraída até o apartamento funcional de Feliciano, em Brasília, no dia 15 de junho. “Ele falou que tinha uma reunião do PSC Jovem mas quando cheguei lá tinha só ele”, disse a jornalista.
Segundo ela, o deputado teria oferecido um cargo no partido e salário de R$ 15 mil para que Patrícia fosse sua amante.
“Ele tentou me arrastar para o quarto e tirar meu vestido. Como eu resisti, ele me deu um soco na boca e um chute na perna”, afirmou a jornalista.
Feliciano não entrou em detalhes sobre o ocorrido no vídeo repleto de referências religiosas divulgado neste sábado. Ao lado de sua esposa, Edileuza, o deputado lembra que é casado há 24 anos, tem três filhas, e sofre perseguições “há muitos e muitos anos”.
“A Justiça dos homens inúmeras vezes já me inocentou mesmo depois de eu ter sido escrachado publicamente (…) como não conseguem me pegar em nada neste país porque não sou corrupto, não sou pessoa má, agora tocam no meu moral”, diz ele.
Feliciano nega que seu chefe de gabinete, o ex-policial civil Talma Bauer, tenha sido preso na sexta, quando Patrícia foi prestar queixa. A jornalista também acusou Bauer de sequestro qualificado (cárcere privado). Ele teria coagido a jovem a gravar dois vídeos nos quais ela nega as acusações contra o deputado.
Em pouco mais de uma hora o vídeo teve 243 mil visualizações, 7 mil compartilhamentos e 4 mil comentários. No final, Feliciano pede para não ser julgado antes do término da investigação. “Peço a você que não acredita em mim que não me condene antes do tempo. O tempo é senhor de tudo e Deus é o senhor do tempo”, disse Feliciano. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Assista ao vídeo abaixo:  VEJA VÍDEO

Assaltantes trocam tiros dentro de hipermercado, fazem refém e deixam várias pessoas feridas


Por Maisy Pires e Antônio Nascimento

WhatsApp Image 2016-08-07 at 14.59.56 (1)
Um dos carros foi abandonado em frente ao hipermercado. (Foto: Antônio Nascimento/Banda B)
Uma tentativa de assalto dentro do hipermercado Condor em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, na tarde deste domingo (07), deixou várias pessoas feridas, entre elas crianças e adolescentes. Os assaltantes estavam fortemente armados e entraram no local para assaltar um carro forte.
De acordo com informações do Tenente Ivair Novato, os assaltantes tentaram abordar os vigilantes do carro forte no momento que estavam saindo do hipermercado. “Os vigilantes do carro forte estavam saindo do mercado com o malote de dinheiro quando foram abordados pelos bandidos. Os rapazes se assustaram e correram para dentro do hipermercado. Os marginais foram atrás e aí começou a troca de tiros. Houve vários disparos dentro do local”, disse o Tenente em entrevista à Banda B. Segundo Novato, pelo menos 4 pessoas foram atingidas, entre elas uma criança. “Umas 4 ou 6 pessoas foram atingidas, ainda não sabemos ao certo. Uma criança, precisamos confirmar a idade, também ficou ferida e foi socorrida pelos policiais”, completou.
Um cliente tentou se esconder, mas foi feito refém por alguns minutos por um dos bandidos. “Eu e minha esposa estávamos saindo e vimos uns caras encapuzados. Nós nos jogamos do lado dos carrinhos e ouvimos vários tiros. Eram muitos tiros. E aí um dos bandidos me viu, me pegou pela blusa e disse que eu ia com ele”, contou o rapaz. “Eu fiquei com muito medo, mas pedi pra ele ficar calmo e que eu ia fazer tudo que ele mandasse. Ai ele me puxou lá pra fora e ficou me segurando. Mas acabou me soltando e fugiu com os outros caras. Eu pensei que ia morrer”, completou a testemunha.
Os bandidos estavam em dois veículos, um deles foi abandonado em frente ao hipermercado e o outro nas imediações. A Polícia Militar não tem mais informações.
Posição do Hipermercado
O diretor administrativo da rede Condor, Wanclei Said, pediu desculpas aos clientes em razão do episódio e salientou que o local tem segurança particular, mas os funcionários não podem usar armas de fogo. “Eu peço desculpas aos nossos clientes. A nossa empresa tem segurança particular, mas os nossos funcionários não puderam reagir, pois eles não usam armas”, disse o diretor. “Se tivesse uma prevenção do estado isso não teria acontecido. O problema é que o estado está transferido a responsabilidade para as empresas, mas a segurança é de responsabilidade deles”, completou.

Anitta saboreia repercussão internacional de show na Rio-2016

Passada a saia-justa com o apresentador do Jornal da Globo, William Waack, a cantora Anitta saboreia a repercussão internacional do show na abertura da Rio-2016, ao lado de Caetano Veloso e Gilberto Gil. Na ocasião, a carioca de 23 anos cantou com os dois medalhões da música brasileira Isso Aqui É o Que É eSandália de Prata, de Ary Barroso.

A chuva de elogios começou logo após o fim do evento. O site do The New York Times fez menção à superestrela americana Beyoncé ao apresentar a brasileira aos seus leitores. Segundo o jornal, mistura samba, funk e pop, com um quê de Beyoncé. Arrebatado, o site do canal E! Entertainment apresentou à sua audiência “cinco fatos sobre Anitta” e se definiu como “fã oficial” da brasileira.
Anitta aproveitou para compilar os elogios e postou no Instagram uma montagem das citações em publicações estrangeiras. Ela também aproveitou para agradecer e mensurar a importância do momento. “Fazer parte dessa página histórica do nosso Brasil. Foi a maior honra que um dia pude receber. Um filme passou na minha cabeça antes de subir ao palco. 23 anos… por quantas histórias difíceis passei até chegar neste ápice da alegria. A todos que me mandam agora correntes de carinho e bons desejos eu só tenho a agradecer. E aos que emanam energias contrárias…”, escreveu.

'Nunca tive paz', diz mulher agredida e perseguida pelo ex durante 22 anos


Vítima diz que filhos têm problemas de comportamento por conta da situação.
Mulher diz viver constantemente ameaçada e com medo de tudo.

Fernando BritoDo G1 PI
Mulher é vítima de agressões e ameaças há mais de 20 anos  (Foto: Fernando Brito/G1)
Mesmo separada oficialmente do ex-marido há mais de quatro anos, a assistente social *Mirna Oliveira, 42 anos, e os dois filhos ainda vivem um drama. A rotina de ameaças que aconteceu durante todo o casamento, continua. O resultado de 22 anos de violência, perseguição e sofrimento, a mulher resume em três fatos: um filho esquizofrênico, uma filha depressiva e uma vida sem paz.
G1 entrevistou a assistente social e o nome marcado por asterisco foi usado para preservar a sua identidade.
"Nunca tive paz e minha vida é uma turbulência. Não consigo trabalhar nem viver direito porque a perseguição é muito grande. Já estamos há quatro anos separados, achava que estaria livre dele e desde então ele me persegue. Aos filhos nunca deu assistência e nunca foi um pai de verdade. Eu simplesmente estou esperando a morte chegar", disse.
Após a separação e mesmo casado com outra mulher, o homem continua a cercar a casa onde a ex-mulher mora com os filhos. São gritos, xingamentos e intimidações. Segundo a vítima, os vizinhos são testemunhas de tudo que acontece, mas ninguém teve coragem até hoje de fazer alguma denúncia ou tentar defendê-la. Vários foram os episódios em que o agressor chegou a entrar na casa de Mirna e destruir vários móveis. Os motivos de tanta perseguição? Ela desconhece.
Já chegou a passar por diversas vezes com uma arma e ameaçar a gente. Estamos presos dentro de casa"
Mirna Oliveira, 42 anos, assistente social ameaçada pelo ex-marido
"Eu não consigo entender porque ele não nos deixa levar nossa vida em paz. Nunca foi pai, nunca foi esposo. Para ter uma vida de verdade, um dia enfrentei o medo e me separei, porque vivíamos em ameaça. Ele passa na porta de casa e grita, às vezes bêbado. Já chegou a passar por diversas vezes com uma arma e ameaçar a gente. Estamos presos dentro de casa", disse.

Os gastos com remédios para os filhos chegam a passar dos R$ 1.200 por mês. Estudante de direito, o filho de 24 anos foi diagnosticado com esquizofrenia. Por conta disso, deixou de ir ao trabalho. Na faculdade, o rendimento caiu.

Com depressão, a filha de Mirna, de 23 anos, também é estudante universitária e pressionada pelo próprio pai, também teve problemas com os estudos e trancou a faculdade. Para ela, a figura protetiva de pai nunca existiu.
Família gasta quase R$ 1.500 com antidepressivos todos os meses (Foto: Fernando Brito/G1)Família gasta quase R$ 1.500 com antidepressivos todos os meses (Foto: Fernando Brito/G1)
"Meu pai sempre foi a minha mãe. Um pai de verdade eu nunca tive. Ele nunca se importou em levar a gente para um lazer, diversão. E nas vezes que isso acontecia, ele bebia muito e chegava a quebrar as coisas. Até hoje nós sofremos com as marcas psicológicas que ele deixou. Meu irmão e eu fomos ao nosso limite. A gente não vê mais motivo para continuar estudando e ser feliz", disse.

Investigações sobre o caso
G1 procurou a Delegacia da Mulher do bairro Dirceu Arcoverde, Zona Sudeste da capital e região onde mora Mirna e os filhos. A delegada da especilizada informou que existe uma medida protetiva expedida pela Justiça em favor da família da assistente social. Ela contou também que há um mandado de prisão contra o suspeito já foi expedido, mas que este ainda não foi preso porque a polícia desconhece o seu paradeiro.
  •  
Família convive com agressão e perseguição há 22 anos (Foto: Fernando Brito/G1)Família convive com agressão e perseguição há 22 anos (Foto: Fernando Brito/G1)

Brasil doma medalhista do Mundial e consegue vitória inédita sobre europeu


Com dedicação na defesa e eficiência no ataque, seleção masculina supera Polônia e obtém primeira vitória do país sobre um adversário da Europa em Jogos Olímpicos

Por Rio de Janeiro
O retorno da seleção brasileira masculina aos Jogos Olímpicos foi mágico. Fora de Londres 2012 depois de não ter se classificado, a equipe comandada pelo espanhol Jordi Ribera fez as honras de donos da casa no confronto deste domingo, contra a Polônia, na Arena do Futuro, no Rio. Gritando o tempo todo, a torcida empurrou os brasileiros para aquilo que seria um fim de tarde memorável para o handebol do país anfitrião. Os meninos do Brasil não pareceram se importar com o fato de que do outro lado da quadra, o adversário era o time terceiro colocado no Mundial de 2015. Com uma bela dedicação defensiva, finalizações e contra-ataques certeiros, a seleção domou os poloneses e conquistou uma vitória marcante: 34 a 32. É para comemorar demais, porque esse foi o primeiro triunfo do país em cima de um adversário europeu na história das Olimpíadas.
Brasil x Polônia no handebol masculino (Foto: Marko Djurica/Reuters)Os meninos do Brasil domaram os poloneses e conquistaram uma vitória marcante: 34 a 32 (Foto: Marko Djurica/Reuters)


Coincidentemente, o Brasil já havia derrotado a Polônia recentemente. Meses depois do último Mundial, o time levou a melhor por 25 a 24 sobre os europeus em torneio amistoso disputado na casa dos poloneses.
A vitória do Brasil sobre o time polaco no Rio foi o segundo jogo do Grupo B neste domingo. Mais cedo, a Alemanha - atual campeã europeia -, bateu por 25 a 19 a Suécia, vice em Londres 2012. A outra partida da chave pela primeira rodada é o duelo entre Eslovênia e Egito, às 21h5 (de Brasília). 
O próximo compromisso da seleção brasileira é nesta terça-feira, novamente às 16h40 (de Brasília), contra a Eslovênia, quarta colocada no Mundial de 2013.
Tchê, Polônia x Brasil, handebol, Olimpíada, Rio 2016 (Foto: AP)Próximo compromisso da seleção brasileira é nesta terça-feira, novamente às 16h40 (de Brasília), contra a Eslovênia (Foto: AP)
O jogo
A expectativa dos jogadores brasileiros era que a Arena do Futuro se transformasse num caldeirão, tal qual na vitória da seleção feminina sobre a Noruega. Foi o que aconteceu. Empurrada pela torcida, a seleção masculina abriu 4 a 0 com Alemão, João, Zé e Thiagus. A forte defesa 5-1 do Brasil e o goleiro Bombom seguravam muito bem as pontas atrás, tanto que só aos seis minutos foi que a Polônia marcou seu primeiro gol, nos sete metros cobrados por Karol Bielecki. As coisas estavam dando tão certo para os brasileiros que até Bombom, aproveitando a baliza adversária vazia, marcou o primeiro gol dele com a camisa da seleção, aos 27 anos de idade. A vantagem chegou a ser de cinco gols (8 a 3), mas da metade para o fim da etapa ficou em dois. Os brasileiros desperdiçavam muito a posse de bola ao mesmo tempo que o goleiro Slawomir Szmal começava a fazer grandes defesas. Nos minutos finais, a seleção se recuperou e foi para o intervalo vencendo por 16 a 13.

Os brasileiros pareciam estar com fome de vitória, tanto que voltaram para quadra faltando cinco minutos. No segundo tempo, Bombom deu lugar a Maik, que fez jus ao trabalho do companheiro. Enquanto os jogadores de linha. Ele somou duas defesas consecutivas para inflamar a Arena do Futuro na metade da etapa. Lá na frente, praticamente todo mundo, do jovem Zé ao capitão Thiagus, já deixava o seu. Foi depois de dois gols de João e um de Lucas Cândido muito na base do contra-ataque que a vantagem brasileira subiu para para sete gols (26 a 19). Bombom voltou para os últimos minutos e, com uma visão privilegiada, viu a equipe continuar a marcar e a marcar mais gols.
No finzinho, os poloneses ameaçaram uma reação aproveitando bobeiras do time canarinho. O técnico Jordi Ribera parou bem o jogo quando o placar apontava 33 a 30, quebrando a sequência de gols dos europeus. Daí para a frente, a seleção se concentrou novamente e conseguiu a tão sonhada vitória.