LULA NÃO TERÁ FORO ESPECIAL




O Antagonista conversou há pouco com ministros do Supremo. Eles confirmaram que o inquérito aberto hoje por Teori Zavascki não dá a Lula nenhum tipo de foro privilegiado.
Ele continuará sendo investigado em Curitiba nas ações da Lava Jato, assim como responde na Justiça Federal em Brasília pela tentativa de compra do silêncio de Cerveró.
Com o impeachment, Dilma é que perderá o foro e será processada na primeira instância com o ex-presidente e seus ex-ministros.

Vídeo mostra momento em que mulher de policial aponta local onde enterrou corpo



Publicado em 16 de agosto de 2016,18:27

Da Redação

A Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná divulgou, no começo da noite desta terça-feira (16), imagens do momento em que Ellen aponta para os investigadores da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) onde o corpo do policial Rodrigo Federizzi. Nas imagens, Ellen Homiak Federezzi, que confessou o assassinato, aponta o local onde estavam as pernas do marido.
À polícia, ela alegou que enterrou as partes do corpo em locais diferentes porque ouviu um barulho no primeiro local. As pernas estavam enterradas nas proximidades da Lagoa do Passaúna, em Araucária, na região metropolitana de Curitiba.

Confira as imagens no player abaixo:



Esposa matou policial enquanto ele dormia e escondeu corpo dentro de casa por 24 horas, diz polícia


Por Felipe Ribeiro e Flávia Barros

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) encontrou, na tarde desta terça-feira (26), as pernas do policial militar Rodrigo Federizzi. De acordo com os investigadores, não restam dúvidas de que Ellen Homiak Federezzi matou o marido e os indícios ainda apontam que o crime teria acontecido enquanto ele dormia. A acusada, segundo a polícia, cometeu o assassinato na manhã do dia 28 de julho e dormiu no mesmo quarto que a vítima antes de enterrar as partes esquartejadas na manhã do dia seguinte. As pernas foram enterradas nas proximidades da Lagoa do Passaúna, em Araucária, na região metropolitana de Curitiba.
ellenhomiak
Reprodução
A DHPP confirmou ainda que o estampido ouvido pelo filho do casal foi o disparo que tirou a vida de Rodrigo. A criança ainda teria ouvido um barulho de vômito, que provavelmente aconteceu após o tiro. Durante o depoimento, Ellen disse que cometeu o crime após uma discussão, mas as investigações contestam a versão. Imagens, que devem ser reveladas nesta quarta-feira (17), devem mostrar os passos da acusada durante a compra das malas e também da pá utilizada para enterrar o corpo.
Outro elemento divulgado pela Polícia Civil dá conta de que Ellen enterrou as partes do corpo em locais diferentes após ouvir um barulho próximo ao local onde enterrou o tronco. Questionados pela imprensa sobre a possível participação de uma segunda pessoa no crime, os investigadores não descartaram a hipótese.
Rodrigo foi assassinado com um tiro na nuca e teve o corpo esquartejado. Um dos primeiros elementos que levou a prisão de Ellen foi a perícia realizada no quarto do casal. Por meio da substância química luminol, encontrou sangue humano no quarto e no banheiro. Dois dias após o crime, Ellen registrou Boletim de Ocorrência alegando que ele tinha saído de casa para resolver assuntos pessoais.
No depoimento de aproximadamente três horas dado na noite de segunda-feira, Ellen contou que teria matado o policial porque ele a teria chamado de ‘louca’ durante uma discussão e ameaçado ir embora de casa com o filho.
Ellen será indiciada homicídio, ocultação de cadáver e furto de arma de fogo. A DHPP já pediu a conversão da prisão temporária dela por prisão preventiva.
Revolta
Nas redes sociais de Ellen, foram várias as mensagens de revolta. Entre as mensagens, muitos citavam o filho do casal e a chamavam de “Covarde”. Antes da reviravolta, ela chegou a postar várias mensagens pedindo a volta do marido para casa.

Surpresa para Lula



O Globo noticia que José Carlos Bumlai vai admitir à PF que fez reformas no sítio de Atibaia a pedido de Marisa Letícia, mas vai dizer que a reforma da propriedade seria uma surpresa a Lula.
O amigão de Lula vai completar que, quando se dispôs a ajudar, a reforma era apenas "um puxadinho" da casa principal.

Teori não deveria ter anulado grampo



A interceptação telefônica em que Dilma Rousseff é flagrada combinando com Lula a entrega de seu termo de posse como ministro da Casa Civil, para protegê-lo da prisão, era uma prova irrefutável da tentativa de obstrução da petista.
Teori Zavascki não deveria ter anulado o grampo, embora existam provas suficientes para condená-la ao lado de Lula.

Alô, Dirceu e Luiz Argôlo



A Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná divulgaram imagens dos carregadores de celular e pen drives encontrados nas celas de José Dirceu e Luiz Argôlo.
Nem na cadeia eles conseguem obedecer às leis.



STF ABRE INQUÉRITO CONTRA LULA E DILMA A PEDIDO DE JANOT



Teori Zavascki acaba de determinar a abertura de inquérito para investigar Dilma Rousseff e Lula pelo crime de obstrução da Justiça. Também são alvos os ex-ministros José Eduardo Cardozo e Aloizio Mercadante.
O pedido de investigação foi feito pro Rodrigo Janot.

“Não vai ter jeitinho”, diz Maia sobre novas regras para eleições municipais


Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Carolina Gonçalves – Repórter da Agência Brasil
Em clima de expectativa sobre as eleições municipais de outubro – as primeiras a seguirem as novas regras definidas pelo Congresso no ano passado, como a que proíbe a doação de recursos de empresas – o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o pleito vai mostrar que os candidatos precisarão rever suas estratégias de campanha. Maia alertou que “o brasileiro sempre acha que no final tem jeitinho mas desta vez não vai ter jeitinho”, disse, durante o lançamento de uma plataforma de informações eleitorais criado pela Câmara.
“[Os candidatos] não entenderam a mudança. Não haverá financiamento. Quando havia financiamento privado você conseguia doação para o material. Hoje não haverá financiamento”, afirmou. O democrata lembrou ainda que os candidatos que pensaram em estruturas de produção de material e contratação de pessoas para panfletar nas ruas, por exemplo, terão que repensar suas estratégias já que, sem a possibilidade de doações, os mais de 500 mil candidatos que já se inscreveram para disputar prefeituras e vagas em assembleias legislativas só poderão contar com recursos do fundo partidário.
“Desta vez vai ter que ser papel e solo de sapato. Em tese, se beneficiam os candidatos que têm estrutura, como quem já está na máquina e a fiscalização será importante para que não se use a máquina de forma errada. Têm os candidatos religiosos – que tem voluntários –, e aquele que gosta de trabalhar”, avaliou. Para Maia, essas eleições municipais vão demonstrar a necessidade de mudanças no sistema eleitoral do país como um todo. “Se vai financiar com menos recursos tem que procurar um sistema que dê legitimidade mas que também seja mais barato. Este sistema é muito caro”, disse.
TSE
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, reiterou as previsões. O ministro voltou a afirmar que o Supremo Tribunal Federal (STF) deu um “salto no escuro” quando decidiu pelo fim do financiamento privado de campanhas sem alterar o sistema. “Mas agora isto está decidido e agora vamos fazer eleições e um balanço para ver qual será o resultado e o que podemos sugerir de reformas”, disse ao classificar as eleições municipais de outubro como um “experimento institucional” que vai fornecer subsídios para a mudança da legislação.
Além da questão do financiamento privado, Mendes ainda destacou “singularidades” como a definição do limite de gastos de campanha baseado em pleitos anteriores. “Em 62% dos municípios os gastos não podem ultrapassar R$ 100 mil para prefeitos e no caso de vereadores R$ 10 mil reais.
São limites que desafiam a todos. Desafiam a esta multidão de candidatos e será também um desafio para todos os políticos e maior ainda para Justiça eleitoral que terá que compreender isto no contexto destes desafios e aplicar a legislação aprovada pelo Parlamento”, afirmou.

Moro nega pedido para intimar Lula a prestar esclarecimentos sobre cofre


Despacho do juiz federal Sérgio Moro é desta terça-feira (16).
Objetos foram apreendidos no cofre do BB na 24ª fase da Lava Jato.

Fernando Castro e Thais KaniakDa RPC e do G1 PR
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa do seminário Sistema Financeiro e Sociedade em um hotel de São Paulo. Lula virou réu nesta sexta (29) acusado de tentar obstruir a Justiça entando comprar o silêncio de Nestor Cerveró (Foto: Leonardo Benassatto/Futura Press/Estadão Conteúdo)Moro negou o pedido do MPF de que a defesa de Lula fosse intimada para prestar esclarecimentos (Foto: Leonardo Benassatto/Futura Press/Estadão Conteúdo)
O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, negou o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fosse intimado a prestar esclarecimentos sobre objetos apreendidos em um cofre do Banco do Brasil (BB) durante a 24ª fase da Lava Jato.
Moro afirmou no despacho desta terça-feira (16) que "não cabe nova intimação do investigado ou de sua defesa, como requer o MPF, pois, como investigado, dispõe do direito ao silêncio, ainda que eventualmente tenha se apropriado indevidamente de algum  presente".
Os bens foram retirados do Palácio do Planalto pelo ex-presidente e guardados em um cofre da Agência Líbero Badaró do Banco do Brasil, em São Paulo, por cinco anos sem qualquer custo.
Os procuradores haviam pedido que o juiz desse prazo de cinco dias para Lula indicar a data e a circunstância em que ganhou cada item. À época do pedido do MPF, o Instituto Lula afirmou, por meio de nota, que não existiam ilegalidades nos fatos apontados pelo MPF.
Na decisão desta terça, Moro disse que examinando o material apreendido, "há alguns bens que, se recebidos como presentes durante o exercício do mandato de Presidente da República, talvez devessem ter sido incorporados ao acervo do Presidência".
O juiz explicou que a intimação da defesa de Lula para prestar esclarecimentos tinha como objetivo afastar essa dúvida. Porém, como os advogados do ex-presidente informaram por meio de uma petição que ele não tinha mais a intenção de esclarecer este fatos, não há necessidade da nova intimação.
Entre os itens estão moedas de ouro, medalhas, esculturas e até uma espada e uma adaga. Tudo está acondicionado em 23 caixas de papelão e em uma caixa maior de madeira. Nas caixas de papelão, há inscrições com o nome da transportadora Granero.
A PF investiga indícios de que o transporte e armazenagem dos bens de Lula ao sair da Presidência tenham sido pagos por empreiteiras investigadas na Lava Jato como forma de compensação pelos negócios fechados com a Petrobras.
À época da apreensão, a assessoria de imprensa do Instituto Lula disse que os objetos guardados são do acervo presidencial privado e que o material é regular e está dentro da lei.

Após briga, homem incendeia casa com mulher e criança dentro na BA


Polícia diz que suspeito de atear fogo é da família que morava no local.
Caso aconteceu na tarde desta terça-feira (16), em Salvador.

Do G1 BA
Incêndio no Jardim das Margaridas, em Salvador, Bahia (Foto: Sd BM Ribeiro/ Corpo de Bombeiros)Bmbeiros apagaram as chamas na casa
(Foto: Sd BM Ribeiro/ Corpo de Bombeiros)
Um homem colocou fogo na casa onde estavam uma mulher e uma criança, após uma briga, na tarde desta terça-feira (16), no bairro de Jardim das Margaridas, em Salvador.
De acordo com informações da Central de Polícias (Centel), a criança e a mãe conseguiram deixar o imóvel antes das chamas tomarem o local.
O suspeito de incendiar o imóvel fugiu. Segundo a polícia, o caso aconteceu por volta das 12h50. O Corpo de Bombeiros foi acionado e debelou as chamas. Quatro animais (um cachorro, um gato, um papagaio e um sabiá) morreram no incêndio.
Conforme a polícia, houve perda total nos móveis da sala, cozinha e quarto. Não há informações sobre o motivo da briga que provocou o incêndio. O caso será investigado pela 12ª Delegacia, em Itapuã.

Alison e Bruno jogam muito, superam reação da Holanda e avançam à final

A derrota Larissa/Talita na semifinal feminina diante de Ludwig/Walkenhorst, da Alemanha, abrindo o dia de disputas na Praia de Copacabana, deixou o clima ruim nas arquibancadas da Arena de Vôlei de Praia. Mas bastou Alison Mamute marcar com um lindo bloqueio o primeiro ponto do jogo contra a Holanda na semifinal masculina e chamar o público em seguida para a energia negativa se dissipar, injetando novo ânimo nos muitos brasileiros presentes. Com muitos bloqueios do gigante de 2,03m e lindas defesas de seu parceiro Bruno Schmidt, o Brasil superou uma reação incrível dos holandeses Brouwer e Meeuwsen e saiu vitorioso por 2 a 1, parciais de 21/17, 23/21 e 16/14 em 59 minutos de confronto. Dessa forma, garantiu a classificação para a decisão olímpica e já tem uma medalha garantida.

Alison e Bruno Schmidt, Brasil x Holanda, vôlei de praia (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)Alison e Bruno Schmidt jogam demais na Praia de Copacabana (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)
Os holandeses foram bem e não falharam muito nas primeiras parciais, mas o time do Brasil mostrou que está totalmente alinhado com o que precisa fazer dentro de quadra para sair vitorioso. A missão de Alison é mandar na rede. Foi o que ele fez. Deu show no bloqueio. A tarefa de Bruno é defender. Ele se destacou nesse quesito. Fez jus ao título de melhor do mundo que ganhou em 2015. O jogo não foi nada fácil, mas eles saíram com a vitória. Para se ter uma ideia, Alison conseguiu 25 pontos, sendo 12 de bloqueio (seu melhor jogo no quesito até agora na Olimpíada). Bruno fez 16 pontos e conseguiu salvar 13 vezes. A Holanda cedeu 17 pontos aos brasileiros. Brouwer marcou 19, e Meeuwsen, gigante, 18, sendo 10 no bloqueio.
bruno alison vôlei de praia brasil holanda (Foto: Adrees Latif / Reuters)Alison chama a torcida do Brasil para jogar junto (Foto: Adrees Latif / Reuters)
Os rivais de Bruno Schmidt e Alison saem do duelo entre Itália, de Nicolai e Lupo, e Rússia, de Liamin e Barsuk, às 23h (de Brasília), nesta terça-feira. Os russos são os mesmos que tiraram Pedro Solberg e Evandro dos Jogos Olímpicos nas oitavas de final.
No feminino, apenas Ágatha e Bárbara Seixas seguem na disputa do ouro. Elas enfrentam as americanas Kerri Walsh e April Ross, às 23h59 (de Brasília). Já Larissa e Talita agora vão brigar pela medalha de bronze, na quarta-feira, às 22h, contra a dupla derrotada no duelo entre Brasil e Estados Unidos mais tarde.
O JOGO
Alison e Bruno - semifinal (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)Bruno contra Meewusen no bloqueio
(Foto: REUTERS/Pilar Olivares)
O gigante Meeuwsen, de 2,07m, começou pontuando no confronto, mas Alison deu o troco no bloqueio e chamou a galera. O Mamute parecia furioso novamente, como havia sido diante dos EUA nas quartas e contra a Espanha nas oitavas, quando marcou 26 e 31 pontos. O jogo contra a Holanda estava equilibrado, mas ele se destacava. A habilidade de Bruno Schmidt chamou a atenção em diversos momentos, como no ponto, quase na linha, que deixou o placar em 14 a 10. Focados e enérgicos, os brasileiros ditaram o ritmo. O Brasil então teve sete points. Num deles, o "Mágico" defendeu de soco, mas errou o ataque. No outro, Alison mandou a bomba em cima do rival na rede e fechou: 21 a 17.
O segundo set iniciou da mesma forma que o primeiro. Ponto da Holanda, troco de Alison. O jogo era parelho: os holandeses erravam pouco, mas os brasileiros estavam fazendo bem demais seu dever de casa. Alison brilhava no bloqueio, Bruno salvava nas defesas. A torcida estava louca nas arquibancadas e ia ao delírio a cada ponto dos donos da casa. O primeiro match point veio das mãos de Alison. Paredão, é claro. Os holandeses evitaram duas vezes. Meewusen deu seu troco com um bonito bloqueio também. No finzinho, o time europeu engrossou demais e, com um ace de Brouwer, acabou conseguindo ir ao tie-break, com 23 a 21 no placar, premiados por sua reação inacreditável em um duelo que já parecia do Brasil.

+ O DNA Time Brasil
+ Confira aqui todos os Especiais Olímpicos do GloboEsporte.com
+ Confira a agenda completa da Rio 2016
Alison e Bruno - semifinal (Foto: REUTERS/Adrees Latif)Alison abre os braços para ouvir a galera (Foto: REUTERS/Adrees Latif)
O tie-break começou favorável aos holandeses. Meeuwsen estava demais no bloqueio. Parecia copiar o que Alison fizera no restante do confronto. O Mamute tentava de tudo e continuava bem no bloqueio. Um erro de Brouwer em um serviço deixou o Brasil na frente. Mais uma vez, o "muro" brasileiro prevaleceu, e os donos da casa abriram dois de diferença. Novamente, Brouwer errou seu saque, ajudando os rivais. A grande jogada de Alison foi quando, ao invés de tentar a bomba, a Holanda apostou na categoria com um toquinho: eles não enganaram o brasileiro, e a bola não passou do bloqueador. 
Alison e Bruno Schmidt, vôlei de praia, Brasil x Holanda (Foto: REUTERS/Adrees Latif )Alison e Bruno Schmidt vencem os holandeses (Foto: REUTERS/Adrees Latif )
Mas a Holanda, mais uma vez, surpreendeu. O Brasil abriu 10 a 7, mas deixou os estrangeiros empatarem. A virada veio na boa bola de Meeuwsen na rede, conseguindo vazar a muralha de Alison e a defesa de Bruno. A cravada de Mamute deixou tudo igual. O mesmo jogador bloqueou bonito, a bola bateu na linha, e os brasileiros tiveram o primeiro match point. Assim como no fim do segundo set, os holandeses tentaram evitar. Mas o dia era de Alison e Bruno. E, no ponto de Schmidt em cima de seu adversário, vitória na parcial por 16 a 14 e no confronto por 2 a 1.

TSE pede mais prazo para concluir perícia em gráfica da campanha de Dilma


Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
André Richter – Repórter da Agência Brasil
Técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) solicitaram nesta segunda-feira (15) a prorrogação do prazo para finalizar a perícia contábil dos dados apresentados pela Gráfica Focal, que prestou serviços à campanha eleitoral da presidenta afastada Dilma Rousseff. Os servidores do TSE alegam que a documentação completa sobre a empresa só chegou no dia 1º de agosto.
Em dezembro de 2014, as contas da campanha de Dilma e do vice, Michel Temer, foram aprovadas com ressalvas por unanimidade no TSE. De acordo com entendimento atual da Corte Eleitoral, a prestação contábil da chapa é julgada em conjunto.
No entanto, no ano passado, o presidente do TSE, Gilmar Mendes atendeu a um pedido do PSDB e determinou que seis órgãos de investigação apurassem supostas irregularidades nos pagamentos a sete empresas que prestaram serviços à campanha eleitoral de Dilma em 2014. De acordo com a decisão, a Receita Federal, a Polícia Federal e o Ministério Público, deveriam investigar se as empresas receberam valores desproporcionais à capacidade operacional para prestar serviços na campanha.
Além das contas da campanha presidencial do PT, que também foi composta pelo vice, Michel Temer, o TSE tambéminvestiga o suposto recebimento de propina como doação oficial de campanha pelo PP e PMDB. O pedido de apuração foi baseado nas delações premiadas de investigados na Operação Lava Jato.
Se comprovadas as acusações de recebimento de propina disfarçada de doações eleitorais declaradas oficialmente, as legendas podem ter o registro na Justiça Eleitoral cancelado e ficarão impedidas de disputar as eleições.