Caso Ryan Lochte: malandro é malandro, mané é mané


O nadador americano Ryan Lochte não será lembrado por suas medalhas. Entrará para a história como uma piada mundial – depois que o mundo riu dele na Olimpíada de 2016

HUDSON CORRÊA
19/08/2016 - 20h51 - Atualizado 19/08/2016 23h18
Nadador  (Foto: Harry How / Getty Images)
O nadador americano Ryan Lochte sempre ficou braçadas atrás de Michael Phelps. Nestes Jogos Olímpicos, só ganhou a prova que os dois disputaram em equipe. Deu azar de ser contemporâneo domelhor nadador da história. Conseguiu, no entanto, piorar sua situação. No futuro, será lembrado não pelas medalhas olímpicas que ganhou, mas por ter virado uma piada internacional. No Rio de Janeiro, Lochte mostrou ao mundo que é um mané da pior estirpe, aquele que se acha malandro. Na noite do sábado, dia 13 de agosto,  Lochte foi a uma farra na Casa da França e voltou à Vila Olímpica apenas na manhã seguinte. Para não ficar mal com a namorada – uma coelhinha da Playboy –, contou uma historinha esquisita de que fora assaltado por bandidos fantasiados de policiais.

Temer está tranquilo com desfecho do impeachment e ansioso por viagem à China


Quer fazer logo a estreia de sua agenda internacional

MURILO RAMOS
20/08/2016 - 10h00 - Atualizado 20/08/2016 10h00
Michel Temer se reúne com líderes da Câmara e do Senado (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente interino, Michel Temer, permanecerá discreto até a definição do impeachment. Ele está tranquilo quanto ao desfecho do processo no Senado. Aliados dele dizem que Dilma Rousseffserá afastada com, no mínimo, 60 votos. A principal preocupação de Temer, no momento, é com a preparação de sua viagem à China, no começo de setembro. Está ansioso para estrear sua agenda internacional como presidente não interino.

“Até hoje ele recebe mesada do tio”, diz Paes sobre Crivella


A campanha eleitoral começou oficialmente no último dia 18 e, no Rio de Janeiro, a disputa será dura. O prefeito Eduardo Paes (PMDB), que quer emplacar como sucessor Pedro Paulo Carvalho, seu braço direito, encerra o mandato de oito anos com uma bem sucedida Olimpíada e seus efeitos positivos sobre a cidade. Neste momento, porém, Pedro Paulo ainda patina nas pesquisas, enquanto o senador Marcelo Crivella (PRB) está no topo das sondagens.
O tiroteio entre Paes e Crivella já começou. O senador tem batido na tecla de que os Jogos custaram rios de dinheiro e foram um baque para o caixa municipal. O prefeito rebate ao seu estilo: “Ele não sabe fazer conta. Até hoje ganha mesada do tio”, fala ao site de VEJA. Paes se refere ao bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal, tio de Crivella.
Publicidade

No primeiro dia de campanha, quinta-feira passada, o senador acusou o prefeito de tirar dinheiro da área da saúde para investir na Olimpíada. “Para fazer os Jogos, a prefeitura investiu menos um bilhão de reais na Saúde, se comparar os números do primeiro governo do Eduardo com o segundo”, atirou Crivella.

A troca de farpas promete esquentar, quando o prefeito entrar, de fato, na corrida eleitoral para promover o seu candidato. Para fazer de Pedro Paulo seu sucessor, Paes terá de trabalhar para minimizar a rejeição de seu escolhido, que chega a quase 20% segundo a medição do Instituto Paraná. O que pesa mais é a história da suposta agressão à ex-mulher. O Supremo Tribunal Federal arquivou o caso, mas a mancha permanece.

Juízes no Brasil ganham mais que nos EUA


O salário dos juízes no Brasil tem um teto. Não pode ultrapassar o salário de ministros do Supremo Tribunal Federal, o STF, hoje em 33.763 reais. Na prática, já se sabe há um tempo, não é bem assim. Um levantamento conseguido pelo jornalO Estado de S.Paulo mostra que a correlação é bem mais desproporcional. Um desembargador em Minas Gerais ganha, em média, líquido, 56.000 reais por mês. Em São Paulo, 52.000 reais. No Rio de Janeiro, 38.000 reais.
Esses valores superam os pagos a um juiz similar no Reino Unido, que recebe cerca de 29.000 reais, e até dos Estados Unidos, cujo salário mensal médio é de 43.000 reais. Chega a ser superior a juízes da Suprema Corte de países da União Europeia, como Bélgica e Portugal.
Os salários básicos são engordados por adicionais legais, sustentados por interpretações da legislação. Segundo economistas que já passaram pelo poder público e profissionais da área de direito, os salários dos juízes, acima do teto, são um alerta para o ajuste fiscal em discussão no país.
Os juízes são o topo da cadeia de servidores públicos, diz o responsável pelo levantamento, Nelson Marconi, coordenador Executivo do Fórum de Economia da Fundação Getúlio Vargas. Segundo Marconi, quando há uma demanda por qualquer tipo de benefícios no funcionalismo, os juízes costumam abrir o ciclo de negociações. Na sequência, diz, vêm Polícia Federal, Receita, advogados do Executivo, Banco Central e Tesouro Nacional, numa fila que se estende até funcionários administrativos e professores.
Este ano, o poder de mobilização do Judiciário já foi visto. Foi a primeira a defender o seu reajuste salarial, tão logo o governo interino assumiu. “Todas as categorias vão atuar contra o ajuste fiscal, basta ver que depois que os juízes conseguiram o reajuste as demais entraram pedindo o seu também”, diz Marconi. “O verdadeiro desafio será vencer o corporativismo de inúmeras categorias que vão se mobilizar para pressionar o Congresso e escapar da tesoura”, diz o economista Marcos Lisboa, presidente do Insper e ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda.
Marconi explica que o teto do Judiciário é rompido por uma série de verbas adicionais. Há diferentes abonos e gratificações – por tempo de serviço, por dupla função e substituição de colegas em férias ou em licença. Também existem os auxílios – auxílio pré-escolar, auxílio-saúde, auxílio-moradia. Os ganhos adicionais são legais e uma parte deles são até eventuais – como gratificações natalinas ou por férias ou mesmo por ganhos em processos judiciais movidos pelos próprios juízes.

Policiais impedem menino de explodir bomba presa ao corpo, no Iraque; vídeo


Menino não conseguiu explodir bomba
Menino não conseguiu explodir bomba Foto: Reprodução / Facebook / Rudaw
Extra
Tamanho do texto A A A
Um menino-bomba, que carregava explosivos presos ao próprio corpo, foi preso, neste domingo, por policais, na cidade de Kirkuk, no Iraque. De acordo com informações do site "Rudaw", o garoto, com idade entre 12 e 13 anos, que ainda não foi identificado, pretendia detonar o artefato, mas foi impedido pelos agentes, que o apreenderam.
Um repórter da publicação registrou, em vídeo, o momento em que o menino, com os explosivos enrolados em torno de sua barriga, é segurado pelos braços pelos policiais. Os policiais rasgam a camisa do rapaz e exibem a bomba.  veja o vídeo aqui
Veja:
A bomba que o garoto carregava foi desarmada. No vídeo é possível ouvir o repórter dizer: "as forças de segurança estão agora a desarmando o cinto de explosivos".
De acordo com o "Rudaw", horas antes da apreensão do menino-bomba, um terrorista detonou uma bomba na região de Wasit, ferindo três pessoas. Logo depois, houve outro atentado terrorista semelhante, na mesma região, mas ninguém ficou ferido.
Bomba foi desativada
Bomba foi desativada Foto: AKO RASHEED / REUTERS
Menino chorou ao ser apreendido
Menino chorou ao ser apreendido Foto: AKO RASHEED / REUTERS
Bomba foi retirada do corpo do menino
Bomba foi retirada do corpo do menino Foto: AKO RASHEED / REUTERS
Os atentados seriam retaliações do grupo terrorita Estado Islâmico, que tem perdido territória em Kirkuk devido a ação dos agentes de segurança locais.


Chuva que não para deixa Parque Barigui alagado; agora vem o frio


Da Redação
barigui
Lago do Barigui transbordou devido à chuva (Fotos: Marco Aurélio Junior)

barigui3
Chuva deve parar e frio começar
Ainda chove muito em alguns pontos de Curitiba e região metropolitana na manhã deste domingo (21). A forte chuva causou alagamentos em vários pontos, especialmente em cidades da região Norte da Grande Curitiba, como Almirante Tamandaré e Itaperuçu. Quem também ficou debaixo de água foi oParque Barigui, com o lago transbordando na parte dos fundos.
Neste domingo, a temperatura deve ficar entre 5°C e 13°C em Curitiba e região. O que chama a atenção é que o frio vai aumentar no decorrer do dia, com a máxima sendo registrada justamente no início da manhã. Na segunda-feira, por sua vez, a ‘friaca’ começará ao amanhecer, com mínima de 1°C e máxima de 15°C, que deverá ser verificada durante a tarde.
Confira abaixo a previsão do tempo segundo os principais institutos meteorológicos:
sime
Previsão Simepar

Coronel Celso Luiz Borges morre aos 56 anos


Do Portal Catve

Polícia Militar participa a operação Agata, na região oeste do Paraná.Esquina Céu Azul, 07-08-12. N/F: cel. Celso Luiz Borges, cmte. do 5o CRPM.
Foto: Arnaldo Alves / ANPr.
Coronel atuou 32 anos na Polícia Militar do Paraná. (Foto: Reprodução)
Morreu no domingo (21) o Coronel Celso Luiz Borges em Cascavel. Celso lutava contra o câncer, e estava internado desde o
último dia 11. Na tarde de hoje (21) não resistiu às complicações no quadro clínico.
O Coronel atuou na Polícia Militar do Paraná durante 32 anos, 22 deles na região Oeste do Paraná. Celso ficou a frente do 6º Bpm e também do 5º Comando Regional em Cascavel de 2007 até 2013 quando pediu aposentadoria.
O velório vai acontecer no Hall de entrada da Câmara Municipal de Cascavel das 17h30 às 00h.
Depois às 0h30 o corpo erá levado para Francisco Beltrão onde será cremado.

Cinco mulheres são assassinadas durante o fim de semana no RN


Crimes aconteceram na Grande Natal e regiões Seridó e Oeste.
Em 11 dias, 11 foram mortas no estado; a maioria, vítima de feminicídio.

Anderson BarbosaDo G1 RN
Maria do Socorro Morais, esfaqueada em São João do Sabugi, tinha 37 anos  (Foto: Arquivo Pessoal)Maria do Socorro Morais, esfaqueada em São
João do Sabugi, tinha 37 anos
(Foto: Arquivo Pessoal)
Cinco mulheres foram assassinadas durante este final de semana no Rio Grande do Norte. Em NatalSão José de Mipibu, Parnamirim eSão João do Sabugi, as vítimas foram mortas na madrugada deste domingo (21). Na região Oeste, uma doméstica que havia sido baleada na quarta-feira (17) em Governador Dix-Sept Rosado não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada do sábado (20) no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.
Com mais estes cinco casos, chega a 11 o número de mulheres mortas nos últimos onze dias no estado. A maioria, vítima de feminicídio – que é quando uma pessoa é morta pela condição de ser do sexo feminino.
Domingo
Em Natal, Roberta Nogueira da Silva, de 35 anos, foi encontrada morta no meio de uma rua no bairro Pajuçara, na Zona Norte da cidade. Policiais do 4º Batalhão relataram que a mulher foi encontrada na rua Castelo Branco, por volta das 4h deste domingo, e que ela tinha perfurações nas costas. Também há informações de que a vítima teria sido jogada de um carro em movimento.
saiba mais

Em Parnamirim, o corpo de Emília Miranda da Silva, de 29 anos, foi encontrado por volta das 4h. Estava na rua Dom João, no bairro de Santos Reis. A polícia disse que ela foi morta a pauladas, mas que não tem pistas dos criminosos.
Em São José de Mipibu, uma mulher também ainda não identificada foi morta a facadas dentro de um condomínio na comunidade Pau Brasil.
Já em São João do Sabugi, também nesta madrugada, a vítima foi uma comerciante autônoma de 37 anos. Maria do Socorro Morais estava em casa com o atual companheiro quando o ex-marido dela arrombou a porta, invadiu a residência e atacou o casal com goles de faca. Ferida no peito e em um dos braços, Maria foi socorrida para um hospital em Caicó, onde morreu por volta das 9h. O assassino fugiu. O companheiro da vítima, que também foi esfaqueado, permanece internado. Segundo o sargento Adriano Azevedo, o estado de saúde do homem é grave, mas estável. “Ainda fizemos buscas pelo criminoso, mas ele conseguiu fugir”, acrescentou. Ainda de acordo com o sargento, a faca usada no crime foi apreendida.
Antônia Edinete de Oliveira tinha 37 anos (Foto: Arquivo Pessoal)Antônia Edinete de Oliveira tinha 37 anos
(Foto: Arquivo Pessoal)
Sábado
No sábado (20), a vítima foi a empregada doméstica Antônia Edinete de Oliveira, de 37 anos. Ela morreu no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, onde tentava se recuperar dos tiros que sofrera na última quarta-feira (17) na cidade de Governador Dix-Sept Rosado. O irmão dela, que tem 35 anos, também foi alvo dos disparos. Ele continua hospitalizado. A polícia ainda não tem pista dos criminosos.
Edinete e o irmão foram baleados quando chegavam em casa, no Sítio Ipueira. Os assassinos são dois homens que chegaram à comunidade de moto, obrigaram as vítimas a ficarem de costas e atiraram. Segundo a Polícia Militar, não houve anúncio de assalto.
Os irmãos receberam os primeiros atendimentos médicos em uma unidade de saúde do município. Em razão da gravidade dos ferimentos, foram transferidos paraMossoró.
Ana D’ávila Gomes de Oliveira (Foto: Arquivo Pessoal)Ana D’ávila Gomes de Oliveira
(Foto: Arquivo Pessoal)
Outros casos
A primeira das onze vítimas foi a técnica em enfermagem Ana D'Ávila Gomes de Oliveira, de 47 anos, esfaqueada dentro de casa. O crime aconteceu no dia 10, na cidade de Santa Cruz. Ela trabalhava como socorrista do Samu. Ana ainda foi socorrida, mas morreu ao chegar ao hospital. Apontado como responsável pelo crime, o ex-companheiro dela fugiu. Porém, misteriosamente, apareceu morto dois dias depois. O corpo de Josinaldo Gomes da Silva, mais conhecido como ‘Vaqueiro’, foi encontrado na zona rural de Lajes Pintadas, a 130 quilômetros da capital. De acordo com o delegado Silva Júnior, o cadáver tinha marcas de dois tiros no peito. Uma pistola foi encontrada ao lado do corpo. O delegado solicitou perícia, mas afirmou que existem indícios de suicídio. A polícia acredita que Josinaldo matou a ex-companheira porque ela não aceitava retomar o relacionamento.
Ainda no dia 10, e também a facadas, foi morta a dona de casa Josefa Ferreira da Silva, de 41 anos. O crime aconteceu na cidade de São Rafael, no Oeste potiguar. De acordo com a Polícia Militar, Josefa foi assassinada na frente dos quatro filhos. O marido da vítima, um pescador de 46 anos, foi preso em flagrante. Ainda segundo a polícia, o casal discutiu na frente dos filhos. "Eles costumavam beber muito e discutir. O marido disse que Josefa o agredia e vice-versa", informou o sargento Agenor Batista dos Santos, comandante do destacamento da cidade.
Mykaella Ruanna foi morta com 5 tiros na cabeça  (Foto: Arquivo pessoal)Mykaella Ruanna foi morta com 5 tiros na cabeça
(Foto: Arquivo pessoal)
Na noite da quinta-feira (11), a vítima foi a diarista Mykaella Ruanna Pereira Fagundes, de 21 anos. Ela foi morta a tiros em frente a uma academia no bairro das Rocas, na Zona Leste de Natal. A Polícia Militar informou que ela estava conversando com uma amiga quando foi baleada na cabeça. O ex-namorado dela, que é presidiário, é suspeito de ser o mandante do crime. Segundo a PM, um carro prata se aproximou e um homem que estava no banco do passageiro atirou. A amiga não foi atingida. A mãe da jovem contou que a filha havia terminado recentemente com o namorado. O detento teria ligado para Mykaella para avisar que um amigo a procuraria para entregar um dinheiro para o filho do casal, que tem 3 anos. Na hora marcada do encontro, ela foi morta.
Franciscris Silva Fernandes (Foto: Arquivo Pessoal)Franciscris Silva Fernandes (Foto: Arquivo Pessoal)
O quarto caso foi o da dona de casa Franciscris Silva Fernandes, de 24 anos. Ela foi esfaqueada pelo próprio companheiro, crime ocorrido no sábado passado, dia 13, em Mossoró. A mulher foi levada para o Hospital Regional Tarcísio Maia e submetida a uma cirurgia, mas não resistiu ao ferimento e faleceu na madrugada do domingo (14). O companheiro da vítima se apresentou à polícia na terça-feira (16). Alberto Sinésio de Melo, de 41 anos, disse que agiu em legítima defesa, já que a mulher teria tentado esfaqueá-lo durante a discussão. Após ser ouvido, foi liberado. "Com o mandado expedido na quarta, fomos à residência da família dele na manhã da quinta, em Tibau, e o prendemos. Ele agora vai responder pelo crime de feminicídio com os agravantes de ter assassinado a companheira por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima.
O quinto caso foi o da jovem Naiara Régia Noemi da Silva, de 18 anos, morta a tiros no dia 16. O crime aconteceu no bairro Nossa Senhora da Apresentação, na Zona Norte de Natal. De acordo com informações da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a mulher foi morta com 7 tiros. O ex-companheiro da vítima seria o autor dos disparos.
Já na madrugada da quinta-feira (18), em Macaíba, cidade da Grande Natal, o alvo foi a paraibanaAndreza Diana de Freitas, de 21 anos, baleada na cabeça. O crime aconteceu pouco depois da meia-noite na rua Luiz Gonzaga, no Ferreiro Torto. Ao lado do corpo, ficaram as sandálias, a bolsa da vítima e uma latinha de cerveja. Ainda não há informações sobre os assassinos nem sobre a motivação do crime.

Paranaense Serginho se torna maior medalhista olímpico da história do Brasil em esportes coletivos


Por Pedro Melo 
Paranaenses Lipe e Serginho estiveram no grupo que ganhou o ouro. (Divulgação/CBV)
Paranaenses Lipe e Serginho estiveram no grupo que ganhou o ouro. (Divulgação/CBV)
A seleção masculina de vôlei conquistou a última medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro com uma vitória contundente por 3 a 0 sobre a Itália e um dos nomes da equipe brasileira entrou para a história com a conquista. O líbero Serginho, nascido na pequena cidade de Diamante do Norte, microrregião de Paranavaí, conquistou sua quarta medalha olímpica e ainda em edições consecutivas.
Serginho encerra sua história na Olimpíada com quatro medalhas. (Divulgação/CBV)
Serginho encerra sua história na Olimpíada com quatro medalhas. (Divulgação/CBV)
Serginho já estava na primeira campanha de ouro ainda em Atenas 2004, quando o Brasil derrotou na final a seleção italiana e ainda viveu a situação de perder o jogo decisivo em Pequim 2008 e Londres 2012, mas levou para casa a medalha de prata.
Nos esportes individuais, Dante, Rodrigão e Giba, no vôlei masculino, Fofão, no vôlei feminino, e a dupla Ricardo e Emanuel, no vôlei conquistaram três medalhas cada um. Com a quarta medalha no Rio, Serginho igualou ao nadador Gustavo Borges. Já os maiores medalhistas brasileiros são os velejadores Robert Scheidt e Torben Grael, cada um com cinco medalhas.
Logo após a delegação brasileira receber a medalha, Serginho foi muito homenageado por todos presentes no ginásio do Maracanãzinho. O líbero, que se aposenta da seleção, teve o nome gritado pela torcida e seus companheiros beijaram a camisa 10 do líbero.
Curitibano Lipe entra para lista de medalhistas
O grupo de 12 jogadores da seleção masculina de vôlei conta com o ponteiro Lipe, que nasceu em Curitiba e foi responsável pelo último ponto da partida no bloqueio. Durante a campanha do ouro, o curitibano chegou a deixar a partida contra a Argentina, nas quartas de final, com contratura na região lombar,
Lipe conquista sua segunda medalha de ouro em competições com a seleção brasileira. O ponteiro subiu ao lugar mais alto do pódio nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2011, mas na ocasião, o Brasil jogou com uma equipe B.