Fundos de pensão foram usados como braços do governo petista


foto_tania-rego-agencia-brasil
Míriam Leitão
A Polícia Federal deve mesmo investigar o que acontece com os grandes fundos de pensão do país, porque algumas irregularidades são visíveis. A PF não dará entrevista para comentar o assunto, hoje, como normalmente faz, mas o que se pode falar é que há um problema em aberto nos fundos de pensão.
Durante os últimos anos, eles foram usados como braços governamentais do PT, mas essa não é a função dos fundos. Eles são dos trabalhadores das empresas, com objetivo de complementar as suas aposentadorias, e precisam tomar decisões técnicas e profissionais.
O governo, como mantenedora da empresa da qual o fundo de pensão faz parte, tem as suas obrigações. No passado, eu briguei muito com o excesso de contribuição feita pelos governos. Já se chegou a pagar 17 vezes o valor que o trabalhador aportava.
Essas distorções do passado já foram corrigidas, mas surgiu o uso dos fundos como braço de governo. O governo do PT colocou quadros do partido para gerir os fundos. Colocou indicados políticos. Além de má gestão e erros, tudo indica que houve má-fé explícita.
Na operação da PF, estão sendo levadas para depor pessoas ligadas às avaliadoras desses fundos, como empresas de auditoria. Se elas não viram o erro, é preciso também investigar as causas.
Os trabalhadores estão tendo acréscimo de contribuição para tapar o rombo que foi causado pelos gestores. É preciso investigar, para saber se foi apenas erro ou se houve também algum tipo de crime.

Juristas vão pedir impeachment de Gilmar Mendes, diz PT


09/09/2016 - 18H45 - ATUALIZADA ÀS 18H45 - POR ESTADÃO CONTEÚDO
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, participa de audiência (Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil)
Um grupo de seis juristas vai protocolar na próxima terça-feira, 13, noSenado Federal um pedido de impeachment contra o ministroGilmar Mendes. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 9, pelo PT no site oficial da legenda. Os juristas acusam o ministro do SupremoTribunal Federal (STF), que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de conduta partidária no exercício do cargo.

O escritor Fernando Morais, a historiadora Isabel Lustosa, o jornalista José Carlos de Assis, o advogado Aldo Arantes e o historiador Linconl Penna são as testemunhas nomeadas no documento a ser protocolado na terça-feira, às 15h.Nesta semana, é o segundo pedido de impedimento protocolado no Senado contra um ministro da Corte. O Movimento Brasil Livre (MBL), que organizou manifestações a favor do afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República, protocolou na terça-feira, 6, um pedido de impeachment contra o presidente do STF, Ricardo Lewandowski. O presidente do Senado, Renan Calheiros, (PMDB-AP), arquivou o pedido.Contra Gilmar Mendes, assinam a peça Celso Antônio Bandeira de Mello, Fábio Konder Comparato, Sérgio Sérvulo da Cunha, Eny Raymundo Moreira, Roberto Amaral e Álvaro Augusto Ribeiro. O ex-presidente do Conselho Federal da OAB Marcelo Lavenere é o advogado que acompanhará o processo no Senado Federal, segundo a notícia publicada pelo partido.
"Um dos exemplos dessa contaminação é a conduta irregular do ministro Gilmar Mendes, o qual, sem disfarces, ali atua como líder de uma facção partidária, agredindo os princípios constitucionais da impessoalidade e da imparcialidade, além de desafiar permanente e deliberadamente os limites comportamentais estabelecidos pela Lei Orgânica da Magistratura Nacional", afirmou Roberto Amaral, um dos que assina o pedido. Amaral foi ministro da Ciência e Tecnologia no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.
O PT divulgou um texto em que afirma ser a íntegra da ação contra Gilmar Mendes. Os juristas afirmam que o ministro ocupou cargos de confiança no governo de Fernando Henrique Cardoso e foi nomeado pelo tucano em 2002 para o STF.
"Nessa Corte, não esconde sua gratidão ao ex-presidente e sua simpatia por aquele partido, no qual esteve a ponto de se filiar, antes de sua indicação para o STF", afirma o texto.
O documento afirma que Mendes ofende o princípio da impessoalidade, exerce partidarismo e ofende o princípio da celeridade no Judiciário, citando votos e pronunciamentos de Gilmar Mendes no Supremo. Os juristas argumentam o pedido com entrevistas dadas pelo magistrado a veículos de imprensa, como citações dele ao PT e aos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.No pedido, os juristas alegam que Gilmar Mendes descumpriu a Constituição ao "proceder de modo incompatível com a honra, dignidade e decoro de suas funções" como ministro do Supremo.

Acidente entre três veículos deixa um ferido e interdita BR-376 sentido SC


Por Felipe Ribeiro e Marco Piza
Foto: Polícia Rodoviária Federal
Foto: Polícia Rodoviária Federal

Um acidente envolvendo três veículos interditou a BR-376 no começo da tarde desta sexta-feira (9) em Guaratuba, no Litoral do Paraná. De acordo com a concessionária Autopista Litoral Sul, uma pessoa ficou ferida.
O acidente aconteceu no quilômetro 674 da rodovia, no sentido Santa Catarina. Já a interdição acontece em frente ao posto Alto da Serra da Polícia Rodoviária Federal (PRF), doze quilômetros antes. A batida envolveu um caminhão, uma carreta e um carro.
Segundo o policial rodoviário federal Fábio, a colisão foi um tombamento que envolveu os outros veículos. “O motorista de um dos caminhões foi a vítima que precisou ser encaminhada”, disse por volta das 14h45.
A vítima foi encaminhada para o Hospital São José de Joinville.

PM baleado entrega bilhete e polícia chega AO SUSPEITO


Por Felipe Ribeiro e Flávia Barros
Foto: Flávia Barros - Banda B
Foto: Flávia Barros – Banda B

O policial militar de 31 anos, baleado durante a manhã desta sexta-feira (9) no bairro Uberaba, em Curitiba, teria sido vítima de disparos por motivo passional. A informação foi revelada pelo delegado Hormínio de Paula Lima Neto, que afirmou que os tiros não possuem qualquer relação com a profissão da vítima. O suspeito chegou a ir até a delegacia, acompanhado de policiais, mas negou participação no crime e não ficou preso por falta de provas. No local, ainda circularam fotos de uma mulher que supostamente seria o pivô do desentendimento entre atirador e vítima, mas o que teria acontecido entre os três envolvidos não foi divulgado, assim como os nomes deles. A mulher prestou depoimento na tarde desta sexta-feira na delegacia e negou qualquer envolvimento no caso.
crimepolicial2
Detalhes do crime foram revelados pelo delegado Hormínio de Paula Lima Neto
De acordo com o delegado Hormínio de Paula Lima Neto, a denúncia em relação ao suspeito partiu da própria vítima, que escreveu o nome em um pedaço de papel. “O policial sofreu um ferimento muito grande na mandíbula e não consegue falar, então nos apontou o apelido do suspeito e o veículo utilizado para o crime. Os policiais foram até a casa desta pessoa e ele se dispôs em ir até a delegacia prestar depoimento”, explicou. “Sem dúvida foi um crime passional”, completou.
O crime aconteceu na Rua Waldomiro Daldigan e a vítima, que voltava de um supermercado, se preparava para abrir o portão o atirador se aproximou em um carro.
Com o inquérito aberto, a Polícia Civil tem trinta dias para decidir quais medidas irá tomar, podendo prorrogar o prazo por mais trinta. A arma do crime não foi encontrada com o suspeito.
O policial está internado no Hospital Cajuru. A Polícia Civil investiga o caso.

EX-FUNCIONÁRIO VAZAVA EDITAIS PARA AGÊNCIA



No acordo de leniência, a Mullen Lowe admite que obteve informações privilegiadas de concorrências públicas na Caixa, no Ministério da Saúde, na Petrobras, no TSE, na Apex, no Banco Central e no Confea.
O ex-funcionário da Secretaria de Comunicação da Presidência, que colaborava com a Mullen Lowe em troca de pagamentos mensais, revelou que obteve o edital da concorrência na BR Distribuidora "de forma extraoficial antes de sua publicação".
O documento foi então repassado à agência, que tinha como operador político o ex-deputado André Vargas, que chegou a comandar a Secretaria Nacional de Comunicação do PT.

SOBRA ALGUÉM NO PP?



A Polícia Federal apreendeu hoje, durante a "Operação Km Livre', cerca de R$ 6 milhões em dinheiro no cofre de uma locadora de veículos ligada ao deputado federal Adail Carneiro, do PP do Ceará.
A locadora tem contratos com o governo do Ceará e a prefeitura de Fortaleza.
Adail tem fornecido veículos, gratuitamente, para uso nas campanhas de Ivo Gomes em Sobral e de Roberto Cláudio, ambos apoiados pelos irmãos Gomes.
Houve buscas também no apartamento funcional do parlamentar em Brasília.
O ANTAGONISTA AGORA TEM UMA NEWSLETTER

Buuuuuuu!



O Radar informa que a Justiça de São Paulo decidiu retomar o caso do assassinato de Celso Daniel, que até hoje assombra Lula e outros próceres petistas.
O juiz Wellington Urbano Marinho marcou para o dia 17 de outubro a primeira audiência de instrução, debate e julgamento do único réu ainda em liberdade, o ex-segurança do prefeito Sérgio Gomes da Silva, o Sombra.

Mello rasga a lei mais uma vez



Marco Aurélio Mello anulou o bloqueio de 2,1 bilhões de reais da OAS imposto pelo TCU.
Ele já havia tomado decisão idêntica na semana passada, liberando os bens da Odebrecht.
Repetindo o que já dissemos aqui:
Marco Aurélio Mello rasgou a lei ao liberar a movimentação de bens da Odebrecht indisponibilizados pelo TCU.
Vejam o que diz o parágrafo segundo do artigo 44 da lei que rege as atribuições do Tribunal de Contas da União:
"Art. 44. No início ou no curso de qualquer apuração, o Tribunal, de ofício ou a requerimento do Ministério Público, determinará, cautelarmente, o afastamento temporário do responsável, se existirem indícios suficientes de que, prosseguindo no exercício de suas funções, possa retardar ou dificultar a realização de auditoria ou inspeção, causar novos danos ao Erário ou inviabilizar o seu ressarcimento.
§ 1° Estará solidariamente responsável a autoridade superior competente que, no prazo determinado pelo Tribunal, deixar de atender à determinação prevista no caput deste artigo.
§ 2° Nas mesmas circunstâncias do caput deste artigo e do parágrafo anterior, poderá o Tribunal, sem prejuízo das medidas previstas nos arts. 60 e 61 desta Lei, decretar, por prazo não superior a um ano, a indisponibilidade de bens do responsável, tantos quantos considerados bastantes para garantir o ressarcimento dos danos em apuração."
É um espanto: magistrados dos tribunais superiores brasileiros causam insegurança jurídica.

Barba, cabelo e bigode para ex esposa de Jucá




Ex-mulher de Romero Jucá, a prefeita de Boa Vista foi condenada em ação de improbidade administrativa à perda do mandato e — atenção, senadores — teve suspensos seus direitos políticos, segundo o site da Veja.
Além dessas punições, Teresa Surita, que se preparava para disputar a reeleição, terá de devolver 838.502, 27 de reais aos cofres municipais e pagar multa de 200.000 reais por superfaturamento na construção de um píer no Rio Branco.

IMPEACHMENT DE DILMA FOI CARTÃO DE VISITA




O advogado Fábio Medina Osório, doutor em Direito Administrativo, ganhou notoriedade ao ser convidado pela acusação para discursar na Comissão Especial do Impeachment no Senado.
Medina Osório fez uma defesa consistente do pedido de impeachment dos juristas Miguel Reale Jr, Janaína Paschoal e Hélio Bicudo.

Após ligação de Temer, ministro do Trabalho diz que jornada não vai subir e continua sendo de 8 horas


Estadão

temer3

Diante da repercussão de suas declarações sobre reforma trabalhista, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, recebeu uma ligação do presidente Michel Temer no início da noite, por volta das 19h. “O presidente me ligou, me orientou a reafirmar que o governo não vai elevar a jornada de 8 horas nem tirar direitos dos trabalhadores”, contou o ministro.
Nogueira frisou que o padrão normal e legal continuará sendo o de 8 horas diárias e 44 horas semanais, sem alterações para os trabalhadores. O que a reforma permitirá é que as convenções coletivas de categorias tenham a opção de flexibilizar a forma como a jornada será realizada, ou seja, como as horas serão distribuídas na semana (com limites de até 12h por dia e 44h mais 4h extras por semana).
Na prática, a medida vai legitimar práticas já adotadas, como a compensação das horas do sábado em tempo extra em dias úteis e o modelo 12 horas de trabalho por 36 horas de descanso. Na forma atual, esses acertos podem até ser questionados na Justiça.
Não se trata, portanto, de estabelecer jornada de 12 horas em todos os dias da semana, frisou Nogueira.

Terceira CAMINHADA com BETI PAVIN E SERGIO PINHEIRO nesse sábado no Guaraituba



Olá, vamos agitar na 3º  CAMINHADA RUMO À VITÓRIA DE BETI PAVIN E SERGIO PINHEIRO, vai ser nesse sábado dia 10/09 à partir das 08.30 a concentração será em frente ao DETRAN na Estrada da Ribeira. Venha participar e traga sua família para receber e abraçar a nossa prefeita.

Exonerar Bessias



A lista dos assessores de Dilma Rousseff exonerados hoje por Michel Temer inclui o fotógrafo Roberto Stuckert Filho e Jorge Messias - conhecido como Bessias -, flagrado nos grampos da Lava Jato entregando um salvo-conduto a Lula.











O "amplo conhecimento" de Teori



Teori Zavascki deu um pontapé em Lula porque conhece as denúncias contra ele. Tanto as passadas quanto as futuras.
Ao negar os pedidos da defesa de Lula, o relator da Lava Jato disse:
“É importante destacar que esta Corte possui amplo conhecimento dos processos que buscam investigar supostos crimes praticados no âmbito da Petrobrás”.
A Odebrecht vem aí. A OAS também.

Ainda tem petista na parede



Na galeria de ministros do site da pasta das Comunicações, quem aparece como titular é Ricardo Berzoini.
A administração Michel Temer precisa acelerar as mudanças.

O banqueiro de fachada



A Lava Jato investiga uma empresa de fachada registrada em nome de José Augusto Ferreira dos Santos, dono do banco BVA, falido em 2014.
Segundo o Estadão, a PF apura se a empresa de fachada foi usada para repassar propina a Romero Jucá, como denunciou a Andrade Gutierrez.
José Augusto Ferreira dos Santos foi acusado de envolvimento em outros negócios suspeitos com Edison Lobão, Ronan Maria Pinto e José Carlos Bumlai, o parceiro de Lula que “recebeu empréstimos vultosos do Banco BVA meses antes da intervenção por este sofrida da parte do Banco Central”.

COLUNA DA SANTA CASA DE COLOMBO: Apresentação

  


Hoje inicia-se a coluna semanal da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia Nossa Senhora do Rosário de Colombo, ou como todos a conhecem, Santa Casa de Colombo. Essa proposta que surgiu de um convite feito pelo Nilton do Rim em uma reunião do Conselho Municipal de Saúde de Colombo, na qual evidenciou-se a necessidade de divulgar os trabalhos realizados por nossa Instituição e manter a transparência e controle social, duas de nossas mais valorosas diretrizes. 

  Seguindo os rigores da etiqueta social, peço licença para me apresentar aos leitores. Meu nome é Diogo Vasconcelos, goianiense de nascimento e paranaense de coração. Sou formado em Biomedicina e especialista em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde e em Auditoria de Serviços de Saúde.  

  Meu norte profissional sempre foi a Saúde Pública. Atuo em gestão de saúde desde 2003. Comecei minha carreira em Goiás e, após convite, me mudei para Mato Grosso onde, dentre outras ocupações, atuei como secretário municipal de saúde, conselheiro fiscal de consórcio intermunicipal de saúde, vice-presidente e assessor técnico do COSEMS-MT, tutor do Curso de Desenvolvimento Gerencial do SUS-UFMT. 

  No ano 2013, decidi seguir um sonho e me mudei para Curitiba. Atuei como apoiador técnico pelo COSEMS-PR da Região metropolitana de Curitiba, atuando também nos grupos gestores estaduais paranaenses das Comissões estaduais do Programa Mais Médicos do Paraná; do Programa de Inclusão Digital pelo Conselho Estadual de Saúde do Paraná e do Grupo Gestor de Urgência/Emergência da Região Metropolitana do Paraná. Atuei também na coordenação da Atenção Primária na 2º Regional de Saúde da SESA-PR. Atuei como professor convidado pela Escola de Saúde Pública do Paraná, no Curso de Especialização para Formação de Gestores e Equipes Gestoras do SUS e coordenador estadual no Paraná do Curso de Especialização de Micropolítica da Gestão e Trabalho em Saúde. 

  Em julho de 2015, aceitei o desafio de participar do processo de reabertura e administração da Santa Casa de Colombo e aqui permaneço desde então, como morador e conselheiro de saúde de Colombo. 
  Nas próximas semanas estarei relatando histórias, lutas e conquistas da nossa Santa Casa com a promessa de textos mais sucintos. 

  AbraSUS!