Homem de 49 anos é preso por assediar passageiras dentro de ônibus no Alto da XV


Por Luiz Henrique de Oliveira


abuso
(Foto: SMCS)
Um homem de 49 anos foi preso pela Guarda Municipal de Curitiba (GM) por abusar de duas passageiras de um ônibus da Linha Tarumã/Alto da XV. O caso aconteceu por volta das 14h desta quarta-feira (21).
Segundo o apurado pela Banda B, duas mulheres, de 24 e 34 anos, relataram o abuso para o motorista do ônibus, que parou o veículo no Alto da XV. Segundo a denúncia, o suspeito passou a mão no corpo das vítimas e falou palavras ofensivas.
O suspeito foi preso em flagrante e levado à Delegacia da Mulher.

Policial reage a assalto, atira contra bandido e rende outro; assista ao vídeo do momento da ação VÍDEO



Por Marina Sequinel e Flávia Barros

Uma tentativa de assalto a uma lotérica no Pilarzinho, em Curitiba, terminou com um assaltante preso na tarde desta quarta-feira (21). Segundo testemunhas, dois rapazes armados entraram no estabelecimento, na Rua Amauri Lange Silvério, e se preparavam para praticar o crime quando foram surpreendidos por um policial civil aposentado.
“O policial, que estava à paisana, foi pagar um boleto e percebeu a ação dos bandidos. Ele se afastou e deu voz de prisão para os ladrões, um deles se rendeu na hora e o outro correu, porque achou que o policial não estava sozinho”, disse um morador da região que presenciou toda a cena em entrevista à Banda B.
Segundo ele, o policial ainda tentou atirar na direção da perna do assaltante que corria, mas não conseguiu atingi-lo. “Ele correu um risco enorme, sorte que o bandido não revidou e não aconteceu algo pior”, completou o morador.
Nota da PM
Sobre a segurança na região, a Banda B entrou em contato com a Polícia Militar (PM) que enviou a seguinte nota:
O 12º Batalhão de Polícia Militar, responsável pelo bairro Pilarzinho, destaca que o patrulhamento ostensivo e preventivo está sendo feito na região com o apoio dos módulos móveis, das equipes de motos e das Rondas Ostensivas Tático Móvel (ROTAM), além do policiamento a pé. Recentemente a Secretaria de Segurança Pública (SESP) disponibilizou novas viaturas que foram locadas para auxiliar no atendimento das ocorrências.
Além disso a PM participa, desde o último dia 14 de setembro, da Operação Impacto, a qual reúne todas as forças de segurança do Paraná (Polícia Civil, Militar, Corpo de Bombeiros, Departamento de Inteligência, Departamento Penitenciário e Polícia Científica). As ações, desencadeadas na Capital do estado e em municípios da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), contam com os helicópteros no apoio às equipes terrestres, cães farejadores e a cavalaria em atividades estratégicas em horários e locais com maior incidência de crimes, além de bloqueios de trânsito. 
A Polícia Militar ressalta ainda que necessita da colaboração dos cidadãos para que enviem pelo telefone 190 informações sobre características pessoais de suspeitos, placas de veículos, entre outros dados que possam auxiliar no readequamento do policiamento nos locais com maior necessidade.
Vídeo
Uma leitora enviou um vídeo à Banda B que mostra o momento da reação do policial ao assalto. Assista abaixo:


Os planos para a fuga de Lula




Para impedir a prisão de Lula, Ciro Gomes promete sequestrá-lo e entregá-lo a uma embaixada.
Os lulistas só pensam nisso: em organizar sua fuga.
Se continuar assim, o juiz Sérgio Moro terá de pedir a prisão preventiva do comandante máximo da ORCRIM.



Reunião de Pauta: Lula vai ganhar o 'Oscar' da corrupção



Enquanto o Festival de Cinema de Brasília grita "Fora, Temer", o festival da Lava Lajo em Curitiba grita "Lula réu". O protagonista do maior escândalo de corrupção da história só escapará da prisão se fugir do país.
Assista à reunião de pauta:

VASCONCELOS VAI ENTREGAR MANTEGA



Em sua proposta de colaboração, Marcos Vasconcelos promete entregar o ex-ministro Guido Mantega, seu padrinho político. Vasconcelos teve papel decisivo na polêmica compra do Banco Panamericano pela Caixa em 2010.
A Caixa adquiriu 49% do banco de Silvio Santos por R$ 740 milhões. Só depois da operação confirmada, o Banco Central detectou um rombo de R$ 2,5 bilhões na instituição financeira.
Descobriu-se também que a Delloite, que agora caiu na Operação Greenfield, ajudou a maquiar os balanços do Panamericano. Até André Esteves, preso pela Lava Jato, tirou uma casquinha do negócio com o BTG.
A delação de Vasconcelos vai ser linda.

TCU COBRA 1 BILHÃO DE GABRIELLI & CIA



Para desgosto de Marco Aurélio Mello, o TCU determinou hoje o bloqueio de bens de José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, do ex-diretor Renato Duque e das empreiteiras Queiroz Galvão, Iesa Gás e Óleo e do Consórcio Ipojuca Interligações.
Em decisão unânime, os ministros aprovaram o relatório de Benjamin Zymler, que atestou irregularidades e superfaturamento de obras de tubovias na Refinaria Abreu e Lima (Rnest).
O prejuízo apurado foi de R$ 682 milhões, mas o valor corrigido chega a R$ 960 milhões.

Homem de Mantega mandava e desmandava



Marcos Vasconcelos, que iniciou tratativas para uma delação premiada, tinha total autonomia na Vice-Presidência de Ativos de Terceiros, uma das duas "VPs segregadas" da Caixa - a outra era ocupada por Fábio Cleto.
Tanto Vasconcelos como Cleto tinham autonomia total, as operações que aprovavam não passavam pelo conselho diretor da Caixa. Quando Jorge Hereda saía de férias, quem assumia o banco era Vasconcelos.

PORTEIRA ABERTA - STF



Animados com a decisão (ilegal) de Marco Aurélio Mello de desbloquear os bens das empreiteiras, Marcelo Odebrecht e outros três executivos também entraram com mandado de segurança na busca do mesmo benefício.
Alegam, vejam só, que o bloqueio afeta a "sobrevivência" deles e que as suspeitas levantadas pela Lava Jato não estão comprovadas e se baseiam em reportagens da imprensa.
"Como já narrado, no ato coator há apenas alegações genéricas à situação das pessoas jurídicas CNO e OAS, baseadas em 'fatos recentemente noticiados na imprensa', mas sem comprovação nos autos, invocando-se indevidamente o perigo da demora implícito."
Considerando que MO, seu pai e todos os principais executivos da empreiteira estão negociando acordos de delação premiada, a justificativa ao STF é hipócrita e mentirosa - para dizer o mínimo.

Grupo organiza ‘beijaço’ após casal homossexual ser expulso de sorveteria de shopping por causa de carícias


Por Luiz Henrique de Oliveira


Ativistas do grupo LGBT Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros organizam uma manifestação em Curitiba no próximo domingo (25), motivados pela denúncia de um caso de desrespeito que aconteceu em uma sorveteria em um shopping da capital na última sexta-feira (16). Segundo postagem no Facebook, os organizadores relatam que dois garotos se beijavam na lateral do estabelecimento e foram convidados a se retirar por um dos funcionários.
beijaco
(Foto: Reprodução Facebook)
A situação aconteceu em uma sorveteria no Shopping Curitiba. Segundo a postagem dos organizadores do evento, uma funcionária pediu para o casal se retirar, sob a justificativa da prática de um ato vergonhoso e constrangedor.
“Um dos meninos questionou: Mas mesmo se eu comprar o sorvete eu terei que me retirar? A funcionária disse: ‘Pode até ficar, desde que parem de se beijar’”, afirma o grupo.
Os manifestantes também deixam claro que não se trata de um protesto contra o shopping, mas sim contra a atitude da comerciante. “Contamos com a presença de todos, independente de seu gênero sexual. Venha junto conosco, de forma pacifica, pedir respeito”, concluiu a postagem.
Saiba mais sobre o evento clicando aqui.
Banda B buscará contato com a assessoria de imprensa da sorveteria e do shopping Curitiba.
Por meio de nota, o shopping afirmou que ‘repudia toda forma de preconceito’.

Os pecados da OAS



A Justiça Federal homologou acordo entre a OAS e o MPF, no âmbito da Operação Greenfield, determinando que a empreiteira deposite em juízo R$ 240 milhões, segundo O Globo.
Caso a empresa seja condenada ao fim do processo, o dinheiro será usado para reduzir o rombo no fundo de pensão da Caixa, o Funcef.

A RASTEIRA DE MARCO AURÉLIO NO STF




Marco Aurélio Mello deu uma rasteira no STF ao desbloquear os bens da OAS e da Odebrecht. Ao conceder liminar derrubando decisão do TCU, o ministro se baseou em seus próprios votos no julgamento de outros três mandados de segurança.
Ocorre que Marco Aurélio foi derrotado em plenário nas três votações -- foi posição isolada entre todos os ministros. O alerta é da Associação da Auditoria de Controle Externo do TCU, que emitiu há pouco uma NOTA TÉCNICA  bastante esclarecedora.

TCU PODE BLOQUEAR BENS DE EMPREITEIRAS



A nota técnica da ANTC rebate matéria de Ilimar Franco, que usou sua coluna no Globo para defender a tese (derrotada) de Marco Aurélio Mello para suspender o bloqueio dos bens da OAS e da Odebrecht determinados pelo TCU.
Franco acusou o TCU de querer "buscar os holofotes". Versão idêntica foi usada contra a AGU quando quis abrir ações de improbidade contra essas mesmas empreiteiras. O colunista também comparou o tribunal a uma CPI, alegando que o órgão está subordinado ao Congresso.
Não é, porém, o que diz a Constituição.
Leiam abaixo o trecho da nota da Associação Nacional dos Auditores do TCU:
"A Constituição de 1988 conferiu ao TCU uma conformação singular, de instituição que congrega duas funções essenciais ao exercício do controle externo: a função de investigação, exercida pelo seu Órgão de Instrução, integrado de Auditores de Controle Externo concursados; e a função de judicante, cujos órgãos colegiados são integrados por Ministros Titulares e Substitutos. E por exercer competências judicantes no plano do controle externo, junto ao TCU funciona o Ministério Público de Contas, que também exerce a função investigativa."
"É função típica do TCU julgar as contas ordinárias de ordenadores de despesas, assim como as contas de todos aqueles que derem causa a perda, extravio ou outra irregularidade de que resulte prejuízo aos cofres da União, consoante o disposto no artigo 71, inciso II da Constituição. Para tanto, foi conferida ao TCU não apenas a competência de julgar contas, mas também de 'aplicar aos responsáveis, em caso de ilegalidade de despesa ou irregularidade de contas, as sanções previstas em lei, que estabelecerá, entre outras cominações, multa proporcional ao dano causado ao erário' (inciso VIII), cujas decisões têm eficácia de título executivo (§ 3º). O poder de cautelar do TCU decorre dessas duas competências constitucionais e seus reflexos no plano jurídico.
"Harmônico com essa modelagem constitucional, o artigo 44, § 2º, da Lei nº 8.443, de 1992, confere ao TCU a competência para, no início ou no curso de qualquer apuração,'decretar, por prazo não superior a um ano, a indisponibilidade de bens do responsável, tantos quantos considerados bastantes para garantir o ressarcimento dos danos em apuração'."
O TCU, portanto, não só pode como deve bloquear os bens dessas empreiteiras.

Nota do PT ressalta que Moro admite que não houve exame aprofundado das provas


Estadão-5

lula-ebcdentro
Foto: EBC
A bancada do PT no Senado divulgou uma nota em que lamenta que o juiz Sérgio Moro tenha acolhido denúncia do Ministério Público contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com os senadores, o próprio despacho do juiz admite que não houve “exame aprofundado das provas”.
“Como diz o próprio despacho que acatou a denúncia, não houve ‘exame aprofundado das provas’ contra o ex-presidente e sua mulher, o que significa dizer que não existe qualquer ‘juízo conclusivo quanto à presença de responsabilidade criminal’, nem mesmo ‘juízo definitivo sobre os fatos, as provas e as questões de direito envolvidas’ levados à Justiça pelo Ministério Público Federal”, diz a nota.
Os senadores afirmaram não estar surpresos com a decisão do juiz Sérgio Moro, argumentando que a Força Tarefa da Lava Jato e a representação da Justiça em Curitiba trabalham em “conhecida e estreita coordenação”.
A bancada também reitera sua confiança no ex-presidente Lula e na sua mulher, dona Marisa Letícia, e acredita que ambos provarão sua inocência.

Servidor de prefeitura da São José dos Pinhais é preso suspeito de tentar extorquir candidato de oposição


Da Redação

Um servidor da Prefeitura de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, foi preso nesta terça-feira (20) suspeito de tentar extorquir o candidato de oposição, Sylvio Monteiro (PTB). A Polícia Civil foi procurada pelo próprio candidato após o detido tentar cobrar um valor financeiro para que alguns vídeos que poderiam ‘manchar’ a imagem do candidato não fossem divulgados.
Em entrevista à Banda B, Monteiro afirmou que os vídeos eram montagens com tentativa de denegrir a imagem dele e de aliados. “Queriam divulgar isso com intenção de manchar a minha imagem na última semana de campanha. Esse funcionário da prefeitura me procurou com o intuito de levar vantagem e receber dinheiro para que eu pudesse ter acesso a essas informações. É toda uma armação para prejudicar minha candidatura”, afirmou.
Por meio de nota, a Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais disse que, na verdade, tudo trata-se de uma suposta atitude de caráter particular. “Do ponto de vista administrativo, a Prefeitura de São José dos Pinhais promoverá as devidas apurações”, disse a administração municipal.
O servidor foi detido na casa de Monteiro após falsa negociação de R$ 50 mil. A Polícia Civil já havia sido acionada e realizou a prisão em flagrante.

Pesquisa Datafolha diz que um em cada 3 brasileiros concorda que mulher tem culpa por estupro


Redação com UOL

estupro
Imagem ilustrativa do site delas.ig.com.br

Uma pesquisa encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública ao Datafolha e divulgada nesta quarta-feira (21) revela que um em cada três brasileiros concorda que a mulher vítima de estupro é, de alguma forma, responsável pela violência sexual sofrida. A pesquisa foi realizada pelo instituto Datafolha e está publicada em reportagem no UOL/Folha.
Dos entrevistados, 30% afirmaram que concordavam com a seguinte afirmação “A mulher que usa roupas provocativas não pode reclamar se for estuprada”. O percentual foi o mesmo entre homens e mulheres.
Esse índice aumenta entre os idosos e adultos com mais de 35 anos e entre as pessoas com menor grau de escolaridade. O maior percentual de entrevistados que disseram concordar com a frase é da região Norte do país (38%).
Os participantes da pesquisa também foram questionados se concordavam com a frase “Mulheres que se dão ao respeito não são estupradas”. 37% do total de entrevistados falaram que sim. O percentual foi maior entre os homens (42%) em relação às mulheres (32%).
Segundo a enquete, o índice dos que concordaram foi menor entre os adolescentes e jovens e entre as pessoas com nível maior de estudo. Moradores da região Sul foram as que mais disseram discordam da afirmação (30%).
“O resultado da pesquisa indica que muitas vezes as próprias mulheres ainda são consideradas responsáveis pela violência sexual, seja por não se comportarem “adequadamente” ou por usarem roupas provocantes. Esse pensamento vem de um discurso socialmente construído, o qual considera que se a mulher é vítima de alguma agressão sexual é porque de alguma forma provocou esta situação”, afirma o texto do estudo.
A pesquisa foi realizada com 3.625 pessoas, com 16 anos ou mais, que moram em 217 municípios, entre os dias 1º e 5 de agosto. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.